segunda-feira, 2 de março de 2015

Superliga: Pinheiros recebe líder Rexona-Ades


Nesta temporada, pela semifinal da Copa Banco do Brasil feminina de vôlei, o Pinheiros (SP) conseguiu um resultado considerado por muitos como surpreendente e superou o Rexona-Ades (RJ) por 3 sets a 1. Nesta segunda-feira (02.03), a equipe paulista terá pela frente novamente o time carioca às 18h30, no ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo (SP), pela décima rodada do returno da Superliga feminina de vôlei 14/15. O SporTV transmitirá ao vivo.

Pelo retrospecto recente entre o Pinheiros e o Rexona-Ades, o jogo desta segunda-feira promete muito equilíbrio. Pelo primeiro turno da Superliga, a equipe carioca venceu por 3 sets a 0. Já na semifinal da Copa Banco do Brasil, o grupo paulista levou a melhor por 3 sets a 1.

Na tabela de classificação, a vantagem é do time do Rio de Janeiro que lidera a competição, com 58 pontos (20 vitórias). O Pinheiros aparece em sexto lugar, com 37 pontos (12 resultados positivos e oito negativos). O Sesi-SP está em segundo, com 55, seguido pelo Molico/Nestlé (SP), com 50.

A líbero Léia, do Pinheiros, fez questão de elogiar o trabalho realizado no Rexona-Ades, mas garantiu que o grupo paulista está confiante numa boa apresentação nesta segiunda-feira.

"A expectativa é de um jogo equilibrado. Sabemos que precisamos jogar 100% para conseguir uma vitória contra o Rexona-Ades, como fizemos na Copa Banco do Brasil. O time carioca é excelente, líder da competição e tem feito um excelente trabalho. Sabemos que não será fácil, mas estamos confiantes e prontos para mais esse desafio", disse Léia.

No outro lado da quadra, a líbero Fabi, uma das jogadoras mais experientes do Rexona-Ades, chama atenção para a tradição do time paulista e a importância da partida na busca por uma melhor posição na fase decisiva.

“É sempre difícil enfrentar o Pinheiros. Elas têm muito volume e jogam com velocidade. Além disso, é uma equipe que faz bons jogos dentro de casa. Elas estão buscando subir na tabela para terem vantagem nos playoffs. O Pinheiros tem muita tradição e está crescendo a cada temporada. A partida tem tudo para ser equilibrada”, afirmou Fabi.

Superliga: Brasília deve perder Erika até o fim da competição


A ponteira Érika fraturou o dedo indicador esquerdo e precisou passar por uma cirurgia. Ainda não há prazo para ela voltar a jogar, mas tudo indica que ela não jogue mais nesta Superliga.

“A Érika tinha acabado de se recuperar de uma lesão no ombro esquerdo e estava readquirindo ritmo de jogo. Agora o importante é que ela se recupere o mais rápido possível”, disse o técnico Sérgio Negrão.

A jogadora postou a seguinte mensagem em seu instagram após a cirurgia:

"Pai e mãe só tenho a agradecer por estarem sempre ao meu lado...sempre...amo mais que tudo.amigos ,fãs,curiosos etc a cirurgia na mão esquerda foi um sucesso em 4 semanas já estarei voltando a treinar graças a Deus!momento de observar quem fica e quem some.porque nos momentos difíceis que observamos quem realmente é amigo e quem só quer !estou muito feliz e agradecida com a velocidade que o DR Antônio tufi especialista em mãos que organizou tudo junto com o DR Sérgio Campolina para q a cirurgia fosse o mais rápido possível e cuidaram pra que tudo fosse do bom e do melhor para q eu retorne o mais rápido possível as quadras.Que Deus abençoe vocês meus amigos!!E obrigada a todas as mensagens de carinho e força voces com certeza me ajudam a ter ainda mais força,coragem e fé para voltar às quadras voando !!obrigada a Deus por ser tão amada e Que Deus abençoe todos vocês e seus familiares.um super beijo e Bora pra luta!#eusouguerreira #amovolei #vouvoltarvoando #familia#love #amigos #fãsqueamo"

Superliga: Líder Rexona-Ades segue invicto na competição

O Rexona-Ades (RJ) recebeu o o São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP) no ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ), e levou a melhor ao vencer por 3 sets a 1 (25/11, 25/17, 21/25 e 25/18), em 1h49 de jogo. A ponteira líder, Natália, foi o principal destaque da partida, ficando com o Troféu VivaVôlei e sendo a maior pontuadora do confronto, com 21 pontos.

O Brasília Vôlei (DF) foi à região do Vale do Paraíba (SP) e venceu o São José dos Campos (SP) por 3 sets a 0 (25/23, 25/18 e 25/21), em 1h30. O time vencedor contou com dois destaques nesta noite: a oposto Elisângela, que recebeu o Troféu VivaVôlei de melhor da partida, e a central Angélica, maior pontuadora do jogo, com 15 acertos.

O Maranhão Vôlei (DF) jogou em casa, no ginásio do Castelinho, em São Luis (MA), e, com apoio da torcida, conseguiu bom resultado sobre o São Bernardo Vôlei (SP) por 3 sets a 0 (25/14, 25/20 e 25/14), em 1h36 de confronto. O Troféu VivaVôlei da partida ficou com a levantadora Ana Maria e a ponteira Nikolle, também do Maranhão, foi a maior pontuadora, com 14 pontos.

Superliga: Buscando reação, Rio do Sul/Equibrasil vence e se mantém em nono na Superliga



De virada após estar perdendo de 2 sets a 0, Rio do Sul/Equibrasil deu a volta por cima no jogo contra o Uniara/AFAV e venceu por 3 sets a 2 no Artenir Werner na noite desta sexta-feira (27). Com parciais de 20/25, 17/25, 25/17, 25/19 e 15/8, o time buscou uma reação e deu grande alegria aos seus torcedores que não desanimaram em nenhum momento durante a partida. A levantadora Luciana foi eleita a melhor do jogo e a ponta Elis foi a maior pontuadora com 16 acertos. Tomé do Uniara marcou 14.

Rio do Sul/Equibrasil demorou a engrenar no 1° set. Tendo que buscar a reação das visitantes, Spencer Lee teve que chamar a atenção das atletas em diversos momentos da parcial. Apesar da insistência das bolas com Elis e Neneca, o time catarinense teve dificuldade e deixou o Uniara abrir o jogo em vantagem. Com dificuldade no passe, Rio do Sul/Equibrasil também teve muitos problemas no segundo set. Tomé veio despontando pelo time do Uniara e mesmo com várias substituições, Spencer Lee ainda não havia encontrado o time ideal.

A entrada de Vanessa no 3° set deu um novo perfil ao time riossulense. Jogando mais pelas pontas, a levantadora Luciana passou a acertar melhor as opções de ataque. Valente no jogo, o Uniara fazia grandes defesas nos contra ataques, principalmente com a líbero Andressa. Insistente, Rio do Sul/Equibrasil manteve-se com vantagem para fechar o set e diminuir a vantagem do adversário.

Camila Paracatú e Mimi Sosa foram os nomes do 4° set. Sem perder a agressividade, Rio do Sul/Equibrasil soltou-se no jogo e fez um set tranquilo para empatar a partida. Sem cometer tantos erros e com muita precisão na defesa, as catarinenses tiveram tranquilidade para levar decisão para o tie-brake.

No set desempate, Rio do Sul/Equibrasil manteve-se a frente do placar durante todo o tempo. Com poucos erros, a equipe superou todas as dificuldades dos dois primeiros sets e teve uma postura fortalecida pelo calor da torcida para vencer a partida.

Muito feliz pela vitória, o técnico Spencer Lee argumentou que o time foi maduro o suficiente para reverter uma situação que parecia extremamente negativa. “Tive de forçar a barra. Pior do que estava não podia ficar. Depois de perder por 2 a 0 em momentos apáticos, elas reagiram e foram responsáveis. A gente perdeu um ponto na classificação que era muito desejado, mas estamos muito contentes por vencer de virada e caprichar ainda mais, pois a nossa torcida foi nossa base para construir a vitória”, desabafou o treinador.

Já a levantadora Luciana disse que o time sempre esteve atento ao jogo, e que apesar de dois sets iniciais muito ruins, havia uma boa sintonia entre as meninas e isso foi acertado. “Foi bastante difícil e temos que reconhecer que jogamos mal e o Uniara foi superior em diversos momentos. Enfim, vencemos e levamos pontos importantes para o campeonato. Temos que melhorar, pois os próximos jogos serão ainda mais duros”, disse a melhor jogadora da partida.

Rio do Sul/Equibrasil terá nova disputa pela Superliga na próxima terça-feira (3 de março) em São Bernardo do Campo (SP). As meninas enfrentam o São Bernardo Vôlei às 19h no ginásio Adib Moyses Dib. O São Bernardo é outro concorrente direto de Rio do Sul para permanecer na próxima Superliga. Em casa, Rio do Sul joga na sexta-feira (6), contra Brasília/Vôlei (DF), às 20h15 no ginásio Artenir Werner.

Superliga: Minas vence Rio do Sul e já pensa em jogo contra Uniara



Após a boa vitória sobre o Rio do Sul/Equibrasil, por 3 a 1, na última rodada, a Camponesa/Minas se prepara agora para as quatro últimas rodadas da primeira fase da Superliga Feminina de Vôlei. Todos os jogos serão disputados em um intervalo de 13 dias. A maratona da equipe do técnico Marco Queiroga começará nesta terça-feira, dia 3, contra o Uniara/AFAV, em Araraquara (SP), às 21h30, confronto que terá transmissão do Sportv.

Com poucas rodadas para o fim do torneio, a equipe minastenista quer somar mais vitórias para subir na tabela. O principal objetivo é alcançar o quarto lugar, posição que daria vantagem nos confrontos da segunda fase da competição. A ponteira/oposta Carla afirmou que a Camponesa/Minas tem que entrar forte e fazer sua parte, para buscar posições melhores na competição. “Temos que ir em busca na vitória em todas as partidas. Sabemos da qualidade da outras equipes, mas vamos atrás da quarta colocação na primeira fase”.

Já o treinador Marco Queiroga disse que, além das vitórias, espera que a equipe evolua mais para chegar bem aos play-offs. “Almejamos a quarta colocação, mas, para isso, temos que jogar bem e lutar pelas vitórias nas quatro partidas que ainda restam”.

Além do Uniara/AFAV, a Camponesa/Minas encara o São Bernardo Vôlei, no dia 6, o Brasília Vôlei, dia 10, e o São Cristovão Saúde/São Caetano, fechando a primeira fase, no dia 13.