domingo, 21 de outubro de 2012

Campeonato Paulista: Sesi joga bem, vence Medley e empata final


A Federação Paulista de Volleyball levou para o ginásio da Vila Leopoldina o tapete vermelho, o troféu de campeão e as medalhas. Mas o Sesi-SP não quis saber de ser coadjuvante da festa da Medley/Campinas, a uma vitória do inédito título estadual. 
 
Em um ritmo pra lá de intenso, o time de Murilo e Serginho não deu qualquer chances aos interioranos no segundo encontro da final, realizado neste sábado (20), na capital. Resultado: vitória por 3 a 0 (25/21, 25/19 e 25/21) e o empate na série melhor de três. O novo encontro, e definitivo, já é na segunda-feira (22), às 18h30, mais uma vez na casa dos paulistanos.

Sesi começa jogo com tudo e abre 1 a 0
Logo no começo da partida, Lorena mostrou que não havia se abalado com a multa recebida pela confusão do último jogo e abriu com potência no saque. A vida do bloqueio, então, foi facilitada e o time da casa saiu na frente. Éder também foi venenoso para o serviço e obrigou Marcos Pacheco a parar o jogo antes mesmo do primeiro tempo.
 
Mas a empolgação do Sesi se manteve lá em cima. Lorena bloqueou um ataque da Medley pela saída e levou à loucura a torcida presente na Vila Leopoldina (8/4). Na volta da parada técnica, o oposto Rivaldo mostrou que também sabia sacar e, com um ace, deixou o placar em 8 a 6.  
 
O ritmo do Sesi, porém, não caiu. Mesmo diante de um bloqueio bem postado dos campineiros, os donos da casa mantiveram a calma na virada de bola e contra-ataques para levar a vantagem aos 16 a 12. Ao ver o placar apontar 21 a 16, Pacheco queimou o segundo pedido de tempo. 
 
Mas o oposto da equipe rival fez questão de jogar um balde de água fria nos planos dos adversários, uma vez que com um ace fez 22 a 16. O time de Campinas tentou reagir e colocar pimenta no final da parcial. Em vão, pois Murilo e companhia se mantiveram firmes e fecharam em 25 a 21.

Paulistanos mantêm ritmo forte e levam segundo set
A Medley voltou com Jurquin no lugar de Diogo, enquanto o Sesi manteve o mesmo sexteto em quadra. Mas tudo isso não alterou a situação do jogo, que permaneceu com a equipe de vermelho mais consistente e à frente. Os contra-ataques do Sesi continuaram caindo, principalmente com Murilo, responsável por colocar no chão as bolas mais difíceis.

Assim, os meninos de Giovane foram para o primeiro tempo em 8 a 4 de vantagem.Empolgada com o time, a torcida do Sesi emplacou uma ‘ola’ logo após o primeiro tempo obrigatório. Em quadra, o elenco vermelho correspondeu e abriu uma boa vantagem. Não demorou para Marcos Pacheco solicitar tempo. 
 
O time de Giovane, no entanto, não perdeu o ritmo. Muito menos Lorena. Com a garra de sempre, o oposto regeu a barulhenta torcida. A Medley sentiu e colecionou uma série de erros no saque e na combinação de jogadas. Melhor para os anfitriões, que fizeram 25 a 19 e levaram também o segundo set.

Medley reage, mas não evita o triunfo rival
Disposto a colocar logo um ponto final no duelo, o Sesi abriu com a máxima intensidade a terceira parcial. Pacheco não gostou e tratou de botar gelo no confronto, pedindo tempo com 0 a 4. Além disso, trocou Jurquin por Diogo. O problema foi que a equipe da casa não perdeu o rumo. Muito menos Éder, certeiro no saque.

Diante do cenário, os paulistanos colocaram sete pontos de frente, levando a torcida ao delírio (8/1). Os campineiros até esboçaram uma reação, mas não a ponto de diminuir a larga vantagem dos anfitriões. Muito menos a ponto de conter a empolgação da torcida local. E Cléber fez os apoiadores gritarem ainda mais alto ao colocar no chão o 14º ponto (14/8).

Apesar da ampla desvantagem, a Medley não desistiu do duelo. E foi na boa passagem de Rivaldo pelo saque que o elenco de Pacheco se aproximou dos oponentes (20/17). Pressionados, Cléber e Lorena também falharam no ataque. Mas o Sesi se reajustou rápido para colocar um ponto final no embate. 
 
Fonte: Saque Viagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário