quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Club World Championship: Confiante, Sollys/Osasco encara time de Porto Rico em semi


A fase semifinal do Campeonato Mundial de Clubes 2012 começa nesta quinta-feira e o primeiro jogo da rodada será entre o Sollys/Osasco e o Lancheras de Cataño, de Porto Rico. Invicto na competição, as brasileiras terão pela frente uma equipe que tem como base a seleção de seu país. Por isso, as jogadoras da equipe laranja não querem nem pensar em vacilo e estão totalmente focadas no embate. O confronto entre Sollys/Osasco e o Lancheras de Cataño está marcado para o Ginásio Aspire Dome, às 4h, em Doha, no Qatar.


 - Semifinal é sempre um jogo perigoso. Nós jogamos contra elas pela Seleção Brasileira e, por isso, conhecemos algumas jogadoras. Tivemos a oportunidade de assistir o vídeo e estudar o time delas. É uma semifinal e tanto a nossa equipe quanto a delas deseja avançar para a decisão. É um jogo que temos que ter muito cuidado, jogando concentradas e com determinação para não tornarmos a partida mais difícil do que já estamos esperando. Semifinal é um novo campeonato e para chegarmos à final precisamos vencer esse jogo. Para isso, será importante ter concentração o tempo todo e não podemos deixar o adversário crescer na partida - declarou a levantadora Fabíola.


O Sollys/Osasco chegou ao Mundial com 12 jogos de invencibilidade no Campeonato Paulista e o planejamento de treinos em Doha tem agradado e ajudado no desempenho das atletas. 

- A equipe está no caminho certo. A união e força de vontade de cada uma estão fazendo tudo ficar mais fácil. No entanto, agora zerou tudo e o time de Porto Rico não é nada bobo. Nós estamos acostumadas a enfrentá-las porque elas defendem a seleção delas, por isso, o foco tem que se redobrado e temos que entrar desde o começo apertando o jogo e tentar jogar com o placar na frente. Temos que sacar e bloquear bem e ter bastante paciência porque elas defendem bem e vamos precisar ter inteligência para saber a hora certa de arriscar - afirmou a central Adenízia.


De acordo com Fabíola, o Sollys/Osasco precisará errar o mínimo possível e sacar bem para conquistar a vaga na decisão. 

- Neste jogo é errar pouco e aproveitar para sacar muito bem. O nosso diferencial nos últimos jogos tem sido o saque e isso será determinante para os demais fundamentos funcionarem. É sacar muito bem e concentrar para que não venhamos a errar tanto. Precisamos estar concentradas e errar o mínimo possível - concluiu a levantadora. Com as duas vitórias no Mundial, o Sollys/Nestlé soma 33 partidas de invencibilidade, já que acumula 16 partidas sem derrotas na última Superliga, 12 jogos invictos do Paulista e mais três vitórias na campanha do tetracampeonato Sul-Americano.



Nenhum comentário:

Postar um comentário