quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Club World Championship: Trentino atropela Kazan e é pela 4ª vez finalista


A edição masculina do Mundial de Clubes tem, pelo quarto ano seguido, o mesmo finalista. Trata-se do tricampeão Trentino, que mostrou fome por mais um caneco ao arrasar na semifinal o Zenit Kazan, disputada nesta quinta-feira (18), em Doha.

Mesmo diante de alguns dos recém-campeões olímpicos em Londres, Juantorena, Kaziyski e companhia confirmaram a fama de papa-título e anotaram 3 sets a 0, parciais de 25/14, 25/20 e 25/14, em apenas 1h10. 

Stokr, com 19 acertos, foi o grande nome do time de Trento, que contou também com Juantorena, responsável por 17 pontos, para avançar. Do lado russo, Mikhaylov foi o único a registrar dois dígitos e terminou com 11 tentos.

Agora, o Trentino se prepara para enfrentar Sada Cruzeiro ou Skra Belchatow, protagonistas da segunda semifinal. A grande final do Mundial de Clubes está agendada para as 13 horas (de Brasília) desta sexta-feira (19).

Após ver o Sollys/Nestlé vencer a primeira semifinal do dia, o Aspire Dome recebeu Trentino e Zenit Kazan. E a promessa de jogo equilibrado caiu por terra já no início da primeira parcial. Inspirados, os italianos abriram uma larga vantagem.

Já os russos tiveram uma apresentação para apagar da memória. O ataque rodou raras bolas. Nem Mikhaylov mostrou a eficiência que lhe consagrou. Diferente de Kaziyski e Stokr, que viraram quase tudo para colocar o Trentino à frente do placar (25/14).

Vladimir Alekno se viu obrigado a mexer em algumas peças depois do péssimo primeiro set do Kazan. Com isso, Kolodinsky e Berezkho ganharam a chance de jogar. A mudança surtiu algum efeito, e o time russo fez jogo duro com o Trentino até o 20º tento.

Daí para frente, os italianos mostraram força, enquanto os russos congelaram no placar. Juantorena também cresceu e, junto com Stokr, colocou o maior vencedor da competição a um set da desejada final. 

Kolodinsky e Berezkho foram mantidos por Alekno na terceira parcial. Mas nem com a dupla o Zenit Kazan encontrou formas de brecar os oponentes. Pior ainda quando o saque e o bloqueio rivais encaixam. Sem o ataque para compensar, a equipe de Mikhaylov foi atropelada por 25 a 14.

Fonte: SaqueViagem 

Nenhum comentário:

Postar um comentário