sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Outros: Campeãs olímpicas encantam fãs de Votorantim em clínica de vôlei


Festa, muita tietagem e vôlei. As jogadores da equipe feminina do Sesi deram uma pausa na preparação para a Superliga Feminina, que começa no mês que vem, e fizeram uma visita à unidade do Sesi de Votorantim, onde desenvolveram uma clínica de vôlei e recreação com a garotada, que não escondeu a alegria por estar diante de estrelas do esporte como as campeãs olímpicas Dani Lins, Sassá, Tandara e Fabiana.

Amanda Pinheiro Troiano, de 9 anos, aluna do 4º ano do ensino fundamental, adorou a tarde diferente e ficou fascinada com as atletas. Ficou até com vontade de se tornar jogadora.

- Elas são muito lindas e bem altas, eu amei conhecer elas, poder tirar foto e ganhar autógrafo, quero ser grande igual a elas e virar uma jogadora de vôlei. - comentou a sorridente Amanda.

Ela recebeu um autografo na camiseta do colégio que vai virar relíquia.

- Não vou deixar minha mãe lavar, ela vai ter que comprar outra.

A visita faz parte de um projeto da instituição de estimular e disseminar a pratica do vôlei nas unidades. Os alunos puderam bater bola e receberam dicas de como dar uma manchete, levantar e atacar as bolas.

A técnica do vôlei, porém, ficou em segundo plano. O que a criançada queria mesmo era tietar. Capitã da seleção brasileira e bicampeã olímpica, a meio de rede Fabiana não escondeu a satisfação com esse carinho dos fãs.

Reconhecimento esse que é sentido ainda mais por quem é da casa. Marina Daloca e Ingrid Barros não estão entre as jogadoras mais conhecidas do Sesi, mas são da região - Marina de Jundiaí, Ingrid de Sorocaba.

- Isso é muito bom, tirar foto, brincar e esquecer um pouco da nossa rotina que é pesada, e nada melhor do que receber toda essa atenção em casa. - diz Ingrid.

Marina acha que ter o trabalho reconhecido é uma das provas que a frase "o vôlei está crescendo" é batida.
- Quando comecei a jogar sempre escutava a frase "o vôlei está crescendo", mas nos últimos 20 anos nosso esporte cresceu, ficou muito popular. Um dos motivos é que para jogar é muito fácil, é uma bola e uma rede a garotada está brincando e se divertindo. - comenta Marina.

Hoje a equipe, o time visita a unidade do Sesi em Sorocaba. Eliminado pelo Campinas nas semifinais do Paulista feminino, o time volta a jogar apenas na Superliga, que começa em novembro.

- Nós treinamos muito para ser atletas de ponta, ter nosso trabalho elogiado e reconhecido, e não tem nada melhor do que receber esse carinho da garotada. Sabemos que somos espelho, e isso é muito bom - afirmou a central

Fonte: GloboEsporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário