quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Superliga: Lançamento da Superliga conta com as presenças de Fofão, Natália e Fabi


A Unilever, sete vezes campeã da Superliga, abre a competição na sexta-feira, (23), contra o São Caetano. O jogo será realizado às 19h30, no ginásio do Tijuca Tênis Clube, na zona norte do Rio de Janeiro. O torneio dessa temporada tem um sabor especial para pelo menos duas atletas do time carioca: Natália e Fofão. Afastada das quadras brasileiras há um ano e meio por conta de duas cirurgias na canela, a ponteira Natália sabe que sua volta ao time é aguardada com grande expectativa por todos os fãs do vôlei. Mas nem por isso ela se sente pressionada.

- Não pretendo ser a melhor jogadora da competição. O importante é que eu jogue bem e ajude a minha equipe a fazer uma grande campanha - diz ela

Já a levantadora Fofão, campeã olímpica em Pequim 2008, que preferiu ficar afastada do vôlei no ano passado, volta a participar de uma Superliga, competição que venceu pela última vez na temporada 2001/2002, defendendo o Minas.


- É um campeonato que gosto muito de jogar. E vou ficando cada vez mais animada à medida que o time vai evoluindo nos treinamentos. Isso nos dá confiança e a esperança de pelo menos chegarmos à final - confessa ela.

Briga dura

A libero Fabi concorda com a sua levantadora: a briga maior é para estar ente os dois finalistas da competição.

- Não tenho dúvidas de que vai ser a Superliga mais disputada de todos os anos. É engraçado: a gente sempre diz isso e todo ano a final é sempre entre a Unilever e o time de Osasco. Mas dessa vez tudo indica que a briga vai ser dura mesmo - afirma Fabi - Considero Osasco favorito, mas espero estar em mais uma final. E se for para ser diferente esse ano, que pelo menos a Unilever esteja entre as duas equipes que decidem o título.

Anfitrião da festa de lançamento da Superliga, Ary Graça, presidente da Confederação Brasileira de Vôlei e, recentemente eleito para o cargo mais importante da Federação Internacional, lembrou que o torneio que começa na sexta-feira estará recheado de estrelas. Fabi, evidentemente, é uma das que mais brilham. E a pequena guerreira não foge à luta.

- É sempre bom participar de uma Superliga logo após a conquista de uma medalha de ouro olímpica. A torcida fica mais exigente, o que aumenta a nossa responsabilidade. Mas eu gosto disso - declara a campeã olímpica em Pequim 2008 e Londres 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário