quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Superliga: Unilever enfrenta o Pinheiros, em São Paulo, nesta sexta-feira


Pela terceira rodada do turno da Superliga 2012/2013, a Unilever enfrenta o Pinheiros (SP), nesta sexta-feira (30/11), às 20 horas, no ginásio Henrique Villaboim, casa do adversário, na capital paulista. A equipe carioca busca a terceira vitória na competição (venceu o São Cristovão Saúde/ São Caetano e o Vôlei Amil), tentando manter os 100% de aproveitamento. Após duas rodadas, o time de Bernardinho ocupa a segunda colocação da Superliga, com seis pontos, atrás do Banana Boat/Praia Clube, de Uberlândia (MG), no ponto average.

Depois da importante vitória sobre o Vôlei Amil, em Campinas, na última terça-feira, a Unilever chega a São Paulo como favorito a mais uma vitória. Mas é aí que mora o perigo.

- O Pinheiros não tem nada a perder. O adversário vai jogar solto e não podemos vacilar. A vitória sobre o Amil nos deu confiança, mas sabemos que não podemos relaxar - alerta Natália, que recebeu o prêmio VivaVôlei, concedido pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) à melhor atleta em quadra no jogo de Campinas.

A jogadora, que não disputou a Superliga passada por conta de duas cirurgias na canela, é uma das grandes apostas do técnico Bernardinho para a atual temporada. No confronto anterior, ela marcou 16 pontos, sendo a maior pontuadora da equipe ao lado da americana Logan Tom. Outra que brilhou na boa vitória sobre o time da Amil foi Juciely. A central da Unilever marcou 15 pontos, sendo nove de bloqueio. Foi a melhor bloqueadora da rodada, segundo a CBV.

Jogo perigoso

A exemplo de Natália, Juciely também lembra que todo o cuidado para a partida contra o Pinheiros é pouco.

- O time delas é jovem. E equipes assim jogam com alegria e atrevimento, pois não há pressão pela vitória - analisa.

Também especialista no bloqueio, Valeskinha, a outra central titular do time do Rio, lembra que partidas consideradas menos difíceis, teoricamente, podem se tornar ossos duros de correr, caso o time entre desconcentrado.

- Contra um time forte, você já está ligada mesmo antes de a partida começar. Se você não entra com o esse espírito contra os demais, a coisa pode se complicar - diz - Temos que estar determinadas para fechar a partida em 3 a 0, de preferência. Qualquer ponto perdido pode fazer falta na classificação final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário