domingo, 9 de dezembro de 2012

Superliga feminina: Em jogo de cinco sets, Americana brilha e Unilever tira invencibilidade do Praia Clube


O Praia Clube era o último time invicto na Superliga feminina. Não é mais. Em uma partida muto disputada em uma noite quente de sexta-feira no ginásio do Tijuca, o Rio de Janeiro quebrou a invencibilidade das mineiras. Apesar de momentos ruins durante o confronto, as comandadas de Bernardinho cresceram nas horas decisivas, se recuperaram da derrota na última rodada e venceram por 3 sets a 2 (25/17, 26/28, 15/25, 25/23 e 15/7).


- A gente já sabia que ia ser muito difícil, mas a gente deu uma dificultada. Começamos bem, mas deixamos o adversário crescer. Cometemos erros bobos no fim do segundo set e o que apresentamos no terceiro set foi atípico. A vitória foi importante, mas sabemos que o time ainda precisa evoluir. Eu também tenho muito para correr atrás - afirmou Natália, que garante já estar recuperada da contratura do último jogo.

Na próxima rodada, o Praia Clube terá outra pedreira pela frente. O time de Uberlândia enfrenta o Osasco, fora de casa, na segunda-feira, às 18h30m (de Brasília). O SporTV transmite o confronto. Na terça-feira, às 19h30m, o Rio de Janeiro recebe o Rio do Sul, novamente no ginásio do Tijuca.

- Foi um grande jogo. A gente sentiu a pressão no início. Depois, no segundo set, conseguimos pôr em prática nosso plano tático. No tie-break, acho que prevaleceu a experiência, e o fator torcida também fez a diferença. Acredito que tenha sido o melhor jogo da Superliga - analisou Spencer Lee, técnico do Praia Clube.
vôlei comemoração do Rio de janeiro x Praia Clube (Foto: Daniel Ramalho / Adorofoto)
                              Meninas do Rio comemoram vitória sobre o Praia Clube
O forte calor era tipicamente carioca, a torcida que lotava o ginásio do Tijuca não parava de fazer barulho um segundo, mas foi o Praia Clube quem largou na frente. Bem na defesa e no saque, o líder da competição tentava mostrar que estava aí para incomodar o heptacampeão Rio de Janeiro e abriu 8/5 em saque de Herrera.
O tempo técnico deu a chance de Bernardinho acordar suas comandadas e elas responderam rápido. Foram quatro pontos seguidos e, no ataque de Juciely, o Rio de Janeiro ficou na frente (9/8). A sorte também começou a sorrir para as cariocas e o saque de Natália fez estragos. Em um deles, a bola bateu na fita e calmamente caiu do outro lado da quadra. Foi assim que as anfitriãs abriram oito pontos de vantagem (21/13) e, com tranquilidade, fecharam o set por 25/17.
                     
     Logan Tom resolveu o jogo no quinto set e com direito a 3 aces foi eleita melhor da partida

A facilidade do primeiro set não se repetiu. Com Herrera inspirada e o bloqueio aparecendo bem, o Praia Clube endureceu muito o jogo, e a parcial foi disputada ponto a ponto. Do lado de fora, Bernardinho ficava enloquecido com os erros do seu time, mesmo com a jogada terminava em ponto do Rio de Janeiro. As broncas, porém, não foram o bastante. A equipe da casa até teve chance de fechar o set, mas foram as mineiras que fizeram 28/26 para empatar o confronto. O set marcou também a estreia da central americana Dani Scott pelo Praia Clube.

Fofão vôlei Rio x Praia Clube (Foto: Daniel Ramalho / Adorofoto)Nem mesmo o apelo do animador foi suficiente para mudar o silêncio. Com um início arrasador de terceiro set, o Praia Clube abriu 5/0 e calou o ginásio. Aos poucos, o Rio de Janeiro voltou ao jogo e levou a torcida junto com ele ao diminuir a diferença para um ponto. Mas não durou muito. Tudo dava certo para o time de Uberlândia, enquanto a equipe carioca cometia muitos erros. Bernardinho tentava fazer mudanças, mas as comandadas de Spencer Lee ditaram o ritmo do set nas pancadas de Herrera. Foi justamente em um ataque da cubana que as mineiras fizeram 25/15 e abriram 2 a 1.
O Rio de Janeiro diminuiu o número de erros no quarto set e passou a bloquear melhor - foram seis pontos no fundamento. Mas a partida seguiu tensa, e a equipe carioca demonstrava nervosismo. A mudança veio quando Fabi fez grande defesa em ataque de Herrera, Natália foi buscar a bola na placa de publicidade e, na sequência, Sarah Pavan fez o ponto de bloqueio, colocando 21/20 no placar e incendiando a torcida. O time ganhou novo gás e, em ataque de Juciely, conseguiu 25/23 para forçar o tie-break.
O barulho no ginásio era quase ensurdecedor, e o Rio de Janeiro fez questão de colocar mais lenha na fogueira. Sarah Pavan começou a aparecer e comandar o bom momento carioca. Depois de dois bloqueios seguidos, o time da casa abriu uma confortável vantagem ao fazer 10/6. O Praia Clube nem esboçou reação. Logan Tom fez três pontos de saque, e Natália fechou o jogo e o set em 15/7.

Nenhum comentário:

Postar um comentário