sábado, 1 de dezembro de 2012

Superliga Feminina: Sollys perde set mais bate aguerrido São Caetano

Já sem Sheilla e Adenízia, o Sollys/Nestlé ficou ainda sem Camila Brait, no desafio deste sábado (1), com o São Cristóvão Saúde/São Caetano no ABC. A líbero se lesionou ao tentar recepcionar um saque e precisou ser substituída no início do segundo set.

Improvisada, a ponteira Gabi assumiu a função. E foi com ela que a equipe de Osasco venceu as próprias limitações, o voleibol irregular e o enjoado time da casa. Ao todo, foram quatro sets de disputa, que terminou com o placar de 25/20, 24/26, 25/17 e 25/20. Jaqueline foi eleita a melhor atleta em quadra.

Com o segundo resultado positivo, o Sollys foi a seis pontos na tabela. E a chance de acumular outros mais é na terça-feira (4), no encontro com o Pinheiros, em São Paulo. Já o São Caetano, com três tentos até aqui, se desloca até Uberlândia (MG) para jogar com o líder Banana Boat/Praia Clube, no mesmo dia.

                                                                                                                                                                                                 Préu Leão

Jaque foi eleita a melhor jogadora do encontro entre S. Caetano e Sollys
 
Sollys abre em vantagem o duelo no ABC
A chuva que caiu sobre São Caetano do Sul não inibiu a torcida do ABC, que compareceu em bom número ao ginásio Lauro Gomes. Em quadra, as equipes fizeram valer o esforço dos fãs e protagonizaram um início em que o setor ofensivo levou a melhor sobre o defensivo. Diante disso, o equilíbrio se fez presente (8/8).

As atletas de Hairton Cabral chegaram a liderar por alguns segundos o placar, após receberem de presente o nono ponto, fruto de um erro de Ivna no ataque (9/8). E as donas da casa só não emplacaram de vez porque cometeram muitas falhas no saque. Já o Sollys usou a maior experiência e categoria para recuperar a liderança (12/16).

Um momento de desconcentração das osasquenses, porém, fez o placar ficar perigoso (14/17). Cauteloso, Luizomar de Moura solicitou tempo. De nada adiantou. As donas do Lauro Gomes cresceram de vez e ficaram a um tento das oponentes (17/18). Novamente, o São Caetano errou em momentos cruciais. E o Sollys agradeceu. Com Jaqueline, o time fez 25 a 20.

Sanca apronta e empata o jogo
Depois de incomodar no primeiro set, o São Caetano se manteve no pé do Sollys no segundo. E as donas da casa chegaram a aprontar, marcando 4 a 3 depois do bloqueio preciso sobre Ivna. As osasquenses, no entanto, recuperaram o placar antes mesmo da primeira parada técnica. Mas as meninas do ABC logo alcançaram as visitantes.

Na briga entre caça e caçador, o Sollys voltou a se mostrar mais eficiente na virada de bola. O saque também funcionou, em especial na passagem de Jaqueline pelo fundo. Insatisfeito, Hairton tratou de brecar o duelo (10/12). Mas as osasquenses não deram bola e só aumentaram a gordura (12/17).

A diferença desconcentrou as meninas de Luizomar, que colecionaram uma série de erros. O treinador não gostou e pediu tempo. Mas não adiantou. O São Caetano cresceu de vez e igualou o placar no 22º tento.  No bloqueio da veterana Angela Moraes, a equipe da casa virou para 23 a 22. E foi também de bloqueio que o elenco de Hairton fechou em 26 a 24.

Gabi entra no lugar de Brait, e Sollys marca 2 a 1
Após perder o set, o Sollys voltou com tudo para o terceiro. Em poucos minutos, Thaísa e companhia colocaram três pontos de vantagem, obrigando Hairton a já acionar o botão do tempo (5/8). Mas o time de Osasco não perdeu o ritmo e manteve a eficiência em todos os setores da quadra.

O elenco do ABC chegou a esboçar uma reação após a parada técnica, o que fez Luizomar queimar o primeiro tempo (7/10). Mas foi só. As visitantes reagiram rápido e fizeram crescer novamente a diferença. O momento mais tenso para o Sollys foi protagonizado por Camila Brait, que escorregou ao recepcionar uma bola de saque e acabou substituída (9/13).

Com Gabi improvisada de líbero, o São Caetano direcionou todos os saques sobre ela. Em algumas passagens, a ponteira teve dificuldades para colocar a bola nas mãos de Fabíola. No geral, porém, fez bem o papel. E foi na bola rápida de Thaísa, que bateu firme pelo meio, que o Sollys fechou em 25 a 17.

Sanca para e Sollys fecha a partida
Com Gabi de líbero, o Sollys partiu melhor na quarta parcial. Já o São Caetano deu sinais de ter sentido a apresentação ruim e demorou a engrenar. Para não perder o set de vista, Hairton precisou adiantar uma conversa com as atletas (1/4). Aos poucos, as anfitriãs recuperaram a confiança e tiraram a desvantagem.

E as comandadas de Hairton se empolgaram de vez após concluírem um longo rali (6/7). A torcida foi no embalo e passou a gritar mais firme no Lauro Gomes. E o barulho ficou mais intenso assim que Jaqueline errou dois ataques consecutivos pela entrada, provocando o pedido de tempo de Luizomar (10/8).

A capitã se recuperou rápido e liderou a reação das osasquenses. Para melhorar, o São Caetano falhou em momentos importantes e perdeu as rivais de vista. Como última alternativa, Hairton solicitou tempo com 15 a 19 contrários. Mas as laranjas não perderam o rumo e fizeram 25 a 20 com Jaqueline, dando um ponto final na partida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário