quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Superliga Feminina: Unilever atropela SESI em dia especial da Aniversariante Jucy

Se sobraram medalhas de ouro no duelo entre Rio de Janeiro e Sesi-SP, faltaram emoção e equilíbrio no clássico desta sexta-feira, no Maracanãzinho, pela oitava rodada da Superliga feminina. Com nada menos do que nove campeãs olímpicas em quadra, sem falar nos técnicos Bernardinho e Talmo de Oliveira, vitoriosos em Atenas 2004 e Barcelona 1992, respectivamente, a equipe carioca atropelou o time paulista por 3 sets a 0, parciais de 25/18, 25/17 e 25/19, e chegou à sua sétima vitória em oito jogos.

Beneficiado pela derrota de Campinas para o Praia Clube, pelo mesmo placar, as atuais vice-campeãs assumiram a liderança da competição, com 20 pontos. Agora, vão torcer contra o Osasco, que enfrenta o Minas, em casa, no complemento da rodada neste sábado.
                                                                                                                 (Foto: Daniel Ramalho / Adorofoto)
Juciely vôlei Unilever x Sesi (Foto: Daniel Ramalho / Adorofoto)                                 Juciely  comemora ponto: destaque do Rio na partida 

- Gostei da atuação do time, foi mais estável. Sarah e a Juciely foram muito bem, o time sacou muito bem. É uma vitória que dá mais tranquilidade para terminar o ano – disse Bernardinho.

O jogo

O time paulista fez 3 a 1 no começo do jogo e deu toda pinta de que daria muito trabalho ao time carioca. Mas, depois de virar o jogo e chegar ao primeiro técnico vencendo por 8 a 5, o Rio de Janeiro não correu mais riscos no set. Talmo colocou Carol Albuquerque, única campeã olímpica que começou no banco, e Elisângela nos lugares de Dani Lins e Ingrid, mas de nada adiantou. Praticamente perfeito em quadra, o time de Bernardinho fechou em 25 a 18.
Bernardinho vôlei Unilever x Sesi (Foto: Daniel Ramalho / Adorofoto) 
 
Time de Bernardinho vai dormir na liderança
A segunda parcial começou da mesma forma. O Sesi fez 2 a 1, deu a impressão que entraria no jogo, mas voltou a cometer muitos erros. Melhor para as donas da casa, que quebraram a recepção paulista com um saque forçado e abriram 16 a 7. Com o time paulista batido em quadra, Fofão, Natália & Cia. só tiveram o trabalho de rodar os ataques. No fim, com dois pontos de saque de Natália, as cariocas fecharam em fáceis 25 a 17.

Com 2 a 0 no placar, o Rio relaxou. Sem ter nada a perder, o time paulista, que voltou com Jéssica e Marina nos lugares de Sassá e Bia, começou a parcial arriscando tudo e fez 5 a 1, obrigando Bernardinho a parar o jogo. O pedido de tempo surtiu efeito, e o time carioca rapidamente virou para 6 a 5. Mas o Sesi não se entregou e chegou ao primeiro tempo técnico vencendo por 8 a 6.

O Sesi voltou ainda melhor e aumentou a diferença para 15 a 11. Quando parecia que a equipe comandada por Talmo finalmente deslancharia no set, o Rio de Janeiro reagiu e empatou o jogo. A reação mexeu com os nervos do time paulista, que foi bloqueada em três ataques seguintes e viu o adversário abrir 20 a 16. Com o jogo nas mãos, coube ao time de Bernardinho apenas virar seus ataques para fechar um jogo bem mais fácil do que se imaginava.

Nenhum comentário:

Postar um comentário