quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Superliga: Jogadoras da Unilever curtem Natal em família, mas com "dever de casa"


Natal é sinônimo de confraternização e de festa em família. Para as jogadoras da Unilever não será diferente. Após o jogo com o Sesi-SP, nesta sexta-feira (21), às 21 horas, no Maracanãzinho, no Rio, as 15 jogadoras do time carioca estarão liberadas para as comemorações natalinas, sempre ligadas nas recomendações do preparador físico da equipe, Marco Antônio Jardim, e da nutricionista, Isabella Toledo. Tudo na medida certa para que as metas já alcançadas durante a fase inicial do turno da Superliga 2012/13 sejam mantidas, mesmo após o recesso.

Durante os cinco dias de folga, entre 22 e 26 de dezembro, as jogadoras deverão cumprir, por exemplo, dois dias de atividades, um de exercício aeróbico (caminhada ou corrida) e um de força (peso). Segundo Marco Jardim, é importante fazer esses exercícios para que aptidões físicas como força, potência e resistência sejam mantidas.

- Após a parada para o Natal, elas retornam aos treinamentos no dia 27. Depois, tem um novo pequeno recesso para o Réveillon. Normalmente, todas entendem e cumprem as tarefas solicitadas como dever de casa - assegura o preparador físico.

Na noite de Natal, a tradicional ceia é um convite para alguns quilinhos a mais na balança. Mas Isabella Toledo, nutricionista da equipe, não avalia isso como um problema, desde que algumas dicas sejam respeitadas.

- O controle alimentar em algumas ocasiões pode ser menos rigoroso, como no Natal e no Réveillon. Sempre explico que rabanada, por exemplo, é permitido, mas em pouca quantidade. As carnes magras, como o peru, devem ocupar o lugar do tender no prato - ensina - Já as frutas secas e as nozes, ricas em gorduras, são altamente calóricas e é necessário controle - acrescenta Isabella, lembrando que é possível comer um docinho, sem repetição e em pequenas porções, no lugar da fruta.

Volta ao lar

A celebração do Natal tem um gostinho de "volta ao lar" para a maioria das jogadoras. É o caso da ponteira Natália, que viaja no dia 22 para a casa dos pais, em Joaçaba (SC).

- Gosto do espírito de Natal. Pelo menos uma vez no ano, as pessoas parecem mais solidárias uma com as outras - diz a jogadora, campeã olímpica em Londres 2012. Mas, para Natália, não existe essa história de panetone e rabanada. O que ela gosta mesmo é de um bom churrasco - Lá em casa até tem essas comidas típicas da ocasião, mas não pode faltar o churrasco, que cai bem em qualquer comemoração - brinca.

A levantadora Roberta também vai passar a data no Sul, em Curitiba (PR), onde nasceu, foi criada e aluna do projeto Rexona, que surgiu em paralelo ao time de mesmo nome, que originou o da Unilever.

- É um clima gostoso, de confraternização. Na festa, consigo reencontrar meus primos e tios. É uma das poucas vezes no ano em que todos se reúnem - conta.

A levantadora confessa viver às voltas com uma dieta para manter o peso.

- Aprendi a me alimentar. Sou daquelas que antes de um prato quente como um cheio de salada. Mas no Natal não abro mão de um pedacinho de chester, com arroz à grega e farofa. Dá água na boca só de pensar - revela

A ponteira mineira Gabi, caçula da equipe e que mora longe dos pais pela primeira vez na carreira, também seguirá para a casa da família, em Belo Horizonte (MG).

- O Natal é sempre uma grande festa. Embora tenha visto a maioria de meus familiares no recente jogo contra o Minas, não vejo a hora de reencontrar todo mundo - comenta Gabi, que gosta mesmo das frutas típicas da época - Adoro comer lichia, ameixa, pêssego. Para mim, elas têm gostinho de Natal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário