sábado, 29 de dezembro de 2012

Top Volley: Cannes e Sesi fazem a final

RC Cannes foi o primeiro finalista do Top Volley

Pelo segundo ano consecutivo, o RC Cannes está na decisão do Top Volley. Mas, para chegar lá, não foi nada fácil. O elenco francês precisou suar a camisa até o quinto set para derrubar o resistente Volero Zurich, nesta sexta-feira (28), na Basileia.

O longo duelo terminou com parciais de 25/17, 22/25, 25/10, 20/25 e 15/13.

Melhor time do Grupo 2, o RC Cannes precisou de poucos minutos para dominar o Volero Zurich, com dificuldades para pontuar. Diferente das francesas, que se mostraram mais felizes na linha de frente e, com isso, levaram a melhor no primeiro set da semifinal.

Mas as suíças se recuperaram rápido e apresentaram um voleibol mais competitivo na segunda parcial. Com isso, o duelo ficou mais parelho. Em melhor momento, as locais se mantiveram à frente das visitantes até a parte final, empatando o confronto em 1 a 1.

Mordido pelo revés, o RC Cannes entrou no terceiro set disposto a apresentar seu melhor jogo. E assim o fez. Com um saque agressivo, o sexteto de preto inibiu o de branco. O bloqueio também foi essencial para o passeio de Mihajlovic e companhia.

Mas o Volero não estava nem um pouco disposto a frustrar a torcida da Basileia, em bom número na arena do Top Volley. Desde o princípio do quarto set, as anfitriãs jogaram com o placar nas mãos. Assim, provocaram o tie-break.

No início da parcial de desempate, o RC Cannes até deu mostras de que não teria trabalho para entrar na decisão. Mas Carrillo recolocou o Volero na partida, tornando a reta final emocionante. O melhor conjunto, porém, prevaleceu, e o RC Cannes fechou em 15 a 13.

Fabiana dá show e leva Sesi à final do Top Volley

 
Como parar Fabiana na rede? A pergunta foi repetida diversas vezes pelo Galatasaray, nesta sexta-feira (28), na semifinal do Top Volley com o Sesi-SP. Gioli tentou. Calderon idem. Ninguém, porém, conseguiu diminuir o ritmo da bicampeã olímpica.

Em uma jornada pra lá de inspirada, a camisa 1 foi a protagonista máxima do triunfo que colocou o Sesi-SP na decisão do torneio, após a vitória por 3 sets a 1, parciais de 25/20, 25/21, 20/25 e 25/20. Sozinha, ela anotou 26 pontos, mais do que qualquer colega em quadra.

Mas a luta do Sesi-SP continua. Neste sábado (29), às 17 horas (de Brasília), Fabiana e companhia fazem a final com o RC Cannes, também invicto no campeonato. O embate tem transmissão do BandSports. Antes, o Galatasaray busca o bronze frente ao Volero Zurich.

Sesi-SP vai bem e abre 1 a 0
Sesi-SP e Galatasaray entraram em quadra já sabendo que o vencedor encararia RC Cannes na decisão. Para cruzar com as francesas, as brasileiras apostaram no saque agressivo. E deu certo. As turcas tiveram dificuldades para colocar a bola nas mãos de Lo Bianco. Com isso, o Sesi-SP ganhou contra-ataques, bem convertidos por Elisângela (8/5).

Diante do melhor momento do Sesi-SP, Massimo Barbolini não teve outra alternativa e pediu tempo (11/7). Mas as brasileiras sustentaram a diferença, resultado do bloqueio firme na rede, combinado a bons saques. Isso até Lo Bianco se dirigir ao saque. Forçando o serviço para cima de Sassá, o Galatasaray chegou ao empate de 15.

Talmo optou por não parar a partida e ajustou o time durante o tempo obrigatório. As meninas entenderam bem o recado e voltaram para a quadra dispostas a resgatar a diferença. Com 19 a 16 contrários, Barbolini queimou o segundo tempo. O problema é que o Sesi-SP não perdeu o ritmo. E nem o rumo. Assim, fez 25 a 20 e virou à frente.

Apesar dos erros, Sesi-SP faz 2 a 0
O saque do Sesi-SP seguiu surtindo efeito sobre a linha de passe do Galatasaray no início do segundo set. Sem ter a bola nas mãos, Lo Bianco se viu obrigada a chamar Calderon, impossível no ataque pela entrada. Gioli também foi bem acionada na china. Mas as paulistanas seguraram no fundo e foram mais felizes nos contra-ataques.

Com essa receita, a equipe de Talmo provocou a primeira parada com 8 a 6. Na volta à quadra, no entanto, o grupo falhou três vezes no ataque, bem como no saque. O elenco de Istambul agradeceu e chegou ao empate de 11. Diante das dificuldades, Talmo sacou Tandara e colocou Ingrid.

E a vida das brasileiras só não ficou mais complicada porque as turcas também abusaram dos erros. Com isso, Fabiana e companhia jogaram com pequena folga no marcador. E muito em razão do bloqueio, que pressionou tanto a ponto de Calderon acumular falhas. Fabiana também fez a diferença no triunfo por 25 a 21.

Talmo muda, mas Sesi-SP não evita derrota
Ingrid foi mantida no terceiro set, enquanto Tandara ficou como opção. O jogo do Sesi-SP, porém, ficou todo concentrado sobre Fabiana, mortal nas combinações rápidas com Dani Lins. A central fez bem sua parte, mas as demais colegas de ataque não acompanharam o ritmo. Resultado: o Galatasaray passou a jogar à frente do placar.

E a situação ficou ainda mais negra para o Sesi-SP porque Calderon resolveu jogar. Vendo a equipe atrás do placar, Talmo escalou Tandara (Ingrid), Carol Albuquerque (Dani Lins) e Marina Daloca (Bia). De nada adiantou. Além de não conseguir pontuar, o sexteto brasileiro ainda cedeu tentos em erros.

De bola em bola, o Sesi-SP conseguiu diminuir a distância para o Galatasaray, obrigando Barbolini a pedir tempo. As turcas reagiram rápido e voltaram a jogar com cinco pontos de frente (17/22). Aí foi Talmo quem parou o duelo. Mas as europeias mantiveram a boa gordura e provocaram o quarto set.

No brilho de Fabiana, Sesi-SP avança à final
Dani Lins, Tandara e Marina Daloca entraram no sexteto titular no quarto set. E a ponteira mostrou a Talmo que a aposta não foi errada. Com três bons ataques, Tandara diminuiu a dependência do Sesi-SP por Fabiana. Sassá e Elisângela também se viraram bem pelas extremidades, provocando a parada com 8 a 7.

O bom volume de jogo das paulistanas tirou a paciência da turma de Calderon, que despejou bolas para fora. Não bastasse, o saque não fez qualquer efeito. Melhor para a combinação perfeita entre Dani Lins e Fabiana, implacáveis na rede. Desta forma, Barbolini se viu obrigado a queimar os dois pedidos de tempo antes da parada obrigatória (14/11).

A conversa do italiano com as turcas fez o Galatasaray reagir. Mas o Sesi-SP não se intimidou e manteve um bom rendimento ofensivo. O saque também ajudou e quebrou a confiança das concorrentes. E Fabiana, de novo ela, fez toda a diferença. Na segurança da camisa 1, a equipe de Talmo carimbou passagem para a decisão.
Semifinais
RC Cannes 3 x 2 Voléro Zürich (25x17, 22x25, 25x10, 20x25 e 15x13)
RCC: Antonijevic 8, Centoni 12, Aelbrecht 13, Ravva 12, Kozlova 11 e Mihajlovic 21 pts. Arcangeli (L). Entraram: Peron, Van de Vyver e Markevich. 52 att., 20 blocks, 5 aces + 28 erros do Voléro.
VOL: Hashimoto, Carrillo 24, Ninkovic 10, Onyejekwe 14, Klaric 11 e Voitenko 8 pts. Rosic (L). Entraram: Marbach, Granvorka 2 e Unternaher 1. 53 att., 10 blocks, 7 aces + 18 erros do Cannes.
Sesi SP 3 x 1 Galatasaray Daikin (25x20, 25x21, 20x25 e 25x20)
SES: Dani Lins 3, Elisângela 12, Bia 5, Fabiana 26, Sassá 8 e Tandara 23 pts. Juliana (L). Entraram: Ingrid, Carol Albuquerque e Marina 3. 69 att., 7 blocks, 4 aces + 18 erros do Galatasaray. 
GSD: Lo Bianco 3, Molnar 5, Gioli 9, Yurtdagulen 4, Ozsoy 14 e Calderon 15 pts. Sano (L). Entraram: Alikaya, Barut 5, Ilyasoglu 3 e Espasa. 49 att., 8 blocks, 1 ace + 26 erros do Sesi.

Final
Amanhã (29/12) - RC Cannes x Sesi SP - 17:00h com transmissão Bandsports

Fonte: SaqueViagem e VôleiElite

Nenhum comentário:

Postar um comentário