quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Argentina: Depois de anos brigados, Marcos Milinkovic e Javier Weber se reaproximam.


O atacante argentino está muito perto de voltar a seleção: será membro da comissão técnica. “Se Weber me chama é porque considera que eu possa dar algo a mais a equipe”, disse.

Durante os anos 90, e em grande parte da primeira década do seculo XXI, Marcos Milinkovic e Javier Weber, foram, junto com Hugo Conte e Jorge Elgueta, as figuras inquestionáveis da seleção argentina, que disputou inumeráveis competições a nível internacional, com resultados expressivos.

Marcos Milinkovic, Em sua carreira, fez muitos pontos pela seleção e foi o símbolo de uma equipe que foi semifinalista olímpica em Sydney 2000 e campeã pan-americana em 1995. A maioria de sua trajetória o fez junto com Javier Weber como levantador, com quem também jogou em equipes do Brasil e da Grécia.

No entanto, a vida os foi separando e em 2009 houve o rompimento, quando o ex-levantador Weber convocou sua primeira seleção como treinador nacional e pela primeira vez em quase duas décadas, a lista não tinha Milinkovic. As acusações foram mutuas e a relação terminou.

O tempo passou e as rixas do passado foram esquecidas, principalmente agora que Weber inicia um novo ciclo olímpico e precisa uma serie de reformas para fortalecer a equipe no caminho aos Jogos Olímpicos de 2016 no Río de Janeiro.

Assim este 2013 se inicia com a novidade de que Milinkovic, com impecáveis 41 anos, está a um passo de voltar a Seleção Nacional porém o sim definitivo ainda não veio.

- É difícil decidir agora, porque o Buenos Aires Unidos vem embalado e com possibilidades de ganhar a Liga (Argentina). E então poderíamos jogar o Sul-americano de clubes em maio. E se nos ganharmos, aí tem o Mundial de clubes. É algo muito tentador; por isso ainda não disse a Javier (Weber) o sim definitivo.

Perto da aposentadoria mas ainda em grande forma.
Buenos Aires Unidos encerrou o ano de 2012 em primeiro lugar e invicto sendo dez vitorias em dez jogos. Essa excelente campanha faz os jogadores pensarem positivamente nos playoffs e na conquista da competição nacional.

- Nós custamos a nos entrosar nos primeiros torneios. Nicolás Uriarte ganhou confiança no levantamento e a equipe teve um click; amadureceu e ganhou confiança.  Temos um elenco grande, em que o treinador Waldo Kantor pode me guardar a qualquer momento e o que entra rende bem. Há equipe para sonhar com algo grande - reconhece.

Apesar da idade avançada, Milinkovic vem jogando muito bem não deixando nenhum um pouco a desejar em sua forma física parecendo um menino em quadra.

- Me sinto muito bem. Fiz uma pre-temporada forte na Servia e alem de algumas dores, não tive problemas físicos. E encontrei o ritmo das bolas levantadas pelo Nico (Nícolas Uriarte). Eu quero atacar todo o tempo e o peço sempre; por isso se nota mais meu rendimento.

Mas mesmo assim, O tempo passa e o momento de parar se aproxima.

- Te diria que há  90% de chances de que me aposente assim que terminar o torneio (A Liga Argentina). Javier (Weber) me chamou para ser seu assistente ofensivo. É um lindo desafio e eu gosto - reconhece.
 
Fonte: mercadovolei

Nenhum comentário:

Postar um comentário