sábado, 26 de janeiro de 2013

Superliga Feminina: Em jogo de arrepiar Amil bate em Campinas no Tie em casa

Principais contratações do Campinas para seu primeiro ano no circuito profissional, as estrangeiras Daymi Ramírez e Elitsa Vasileva corresponderam à alta expectativa nesta sexta-feira. Com atuações eficientes no ataque, a cubana e a búlgara formaram os alicerces da vitória campineira sobre o Sesi por 3 sets a 2, parciais de 25-17, 23-25, 15-25, 25-23 e 15-13. O duelo, transmitido ao vivo pelo SporTV, foi válido pela 13ª rodada da Superliga Feminina de Vôlei.

As duas equipes agora estão empatadas na classificação do principal campeonato do vôlei feminino. Ambas têm 25 pontos e dividem o quarto lugar, na zona de classificação à próxima fase. No primeiro turno, os times também fizeram um jogo de cinco sets. Na capital paulista, Campinas levou a melhor e fez 3 a 2 no Sesi, parciais de 25-23, 28-30, 25-15, 14-25 e 15-13.
O Campinas volta à quadra na segunda-feira, às 18h30, quando enfrenta o São Bernardo, no Baetão, no ABC Paulista. Essa partida terá transmissão ao vivo do canal SporTV. Já o Sesi enfrenta o Minas, na terça, às 18h, na Vila Leopoldina, em São Paulo.
 

O jogo
Com o bloqueio funcionando bem, o Campinas teve facilidade para fechar o primeiro set por 25 a 17, em 27 minutos. Andressa se destacou com seis pontos, sendo três deles em bloqueios – foram sete pontos neste quesito das campineiras nesta parcial. Outros dois pontos dela foram por conta de ataques e outro em saque.
Pri Daroit e Andressa no bloqueio do Campinas contra o Sesi (Foto: Felipe Christ/Amil/Divulgação)                               Andressa e Pri Daroit no bloqueio do Campinas contra o Sesi

Tandara, que no primeiro set tinha anotado oito pontos para o Sesi, também foi o destaque na segunda parcial. Com sete pontos da ponteira, a equipe da capital paulista conseguiu se recuperar e empatou o jogo ao fazer 25 a 23, em 30 minutos. Pelo Campinas, a búlgara Vasileva também anotou sete pontos, mas a equipe errou muito e cedeu dez pontos às adversárias.
Fernandinha, levantadora do Campinas no jogo contra o Sesi (Foto: Felipe Christ/Amil/Divulgação) 
Fernandinha durante a vitória do Campinas sobre
o Sesi

A soberania do Sesi se repetiu na terceira parte do confronto. Logo de cara, as paulistanas abriram 3 a 0, mas Campinas virou na sequência, mais na base da força de sua torcida do que pela organização em quadra. Mais focado e sem errar tanto quanto o adversário, o time de São Paulo impôs seu ritmo até o final. Com bons ataques de Tandara e apostando nos bloqueios de Fabiana, que parou as principais fontes de ataque do time de Zé Roberto, Sesi fechou após erro de saque de Pri Daroit: 25 a 15.

Quando se esperava o embalo do Sesi rumo à vitória, o time de Campinas surpreendeu e voltou muito mais atento do que na etapa anterior. Aproveitando as investidas de Vasileva e Ramírez, recuperada de uma lesão no tornozelo, a equipe da casa manteve uma vantagem de poucos pontos até a parte decisiva do set. Nisso, Fernandinha se destacou na escolha ofensiva: ora com a cubana, ora com Pri Daroit, a levantadora liderou o triunfo das meninas de Zé Roberto por 25 a 23.

O quinto set foi de alternância na liderança. Ramírez, com dois pontos, colocou Campinas à frente, mas a força dos bloqueios de Fabiana garantiu a virada na sequência. Como resposta , Walewska foi acionada nas bolas decisivas. Do outro lado, a função coube à Tandara, que virou todas as que chegaram em boas condições. Mas a noite era de Ramírez. Com uma atuação irrepreensível nos bloqueios, a cubana recolocou o elenco de Zé Roberto à frente. Mas a vitória só veio com um erro adversário, ideal em um cenário tão irregular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário