quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Superliga Masculina: Medley tropeça em casa e perde para o Canoas

Em uma noite que a equipe jogou sem consistência o tempo todo, o resultado não poderia ter sido diferente. Em casa, nesta quinta-feira (24/01), a Medley/Campinas foi derrotada por Canoas por 3 sets a 1 (24/26, 19/25, 25/23 e 16/25) em jogo de 2h20 válido pela 3ª rodada do 2º turno da Superliga Masculina de Vôlei. Com o resultado negativo, Campinas se manteve com 25 pontos e caiu da 4ª para a 5ª colocação, perdendo a posição para o próprio Canoas. A Medley tentará a reabilitação, no sábado (26/01), de novo, no Ginásio do Taquaral, diante do Super Imperatriz.

Enquanto o Canoas mostrou um saque forte e uma defesa bem postada, o time campineiro foi mal desde o começo, cedendo, por exemplo, cinco pontos em erros de serviço apenas na primeira parcial. Na base da raça, a equipe de Pacheco equilibrou a partida, chegou a ter um set point, mas desperdiçou. O adversário não perdoou e fez 1 a 0 na partida com 26/24.

Na sequência do duelo, a Medley/Campinas continuou muito abaixo do vôlei apresentado nas vitórias sobre Sesi e São Bernardo neste início de segundo turno. Desatento e com problemas na recepção, o time campineiro assistiu o domínio do Canoas sem forças para revidar. Num set para ser esquecido, a Medley foi superada por 25/19.

O terceiro set foi um pouco mais de equilíbrio e os times trocaram pontos até que os campineiros conseguiram abrir dois pontos de vantagem. E, no erro de saque do Canoas, a Medley se manteve viva no jogo: 25/23.

A expectativa era de uma reação, mas, novamente, o grupo não se acertou em quadra. Se melhorou no saque, não teve boa defesa. Canoas caiu de produção, mas, mesmo assim, Campinas não conseguiu superar. Fim de jogo com 25/16.

“Confundimos agressividade com loucura e aí vira uma areia movediça, você gira, gira, tenta, mas não tem resultado. Um jogo contra o Canoas não permite tantos erros. Em nenhum momento do jogo tivemos equilíbrio entre os fundamentos”, analisou o técnico Marcos Pacheco.

Sem tempo para lamentação, os atletas da Medley precisam focar no próximo duelo e buscar a recuperação. “O vôlei não permite lamentar por muito tempo e neste jogo temos que passar uma borracha e já focar no próximo”, resumiu o oposto Rivaldo.


Fonte: planetaesporte.correio.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário