quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Superliga: Sarah Pavan foi inocente e não desrespeitou jogadoras de Osasco


Rio de Janeiro x Osasco é o jogo mais aguardado da Superliga Feminina, o maior clássico do vôlei brasileiro e, justamente por isso, não precisa de mais pimenta do que já tem. Não precisaria, mas, infelizmente, alguns jornalistas não têm essa mesma opinião e criaram polêmica onde não existe. Parte da mídia disse que Sarah Pavan, oposto canadense que defende o time do Rio de Janeiro, foi desrespeitosa ao dar a seguinte declaração divulgada pela assessoria:

- Os dois times tem um histórico de chegar às decisões da Superliga, o que aumenta a rivalidade e a expectativa em relação à partida. Creio que será um jogo difícil para ambos. Particularmente, não conheço as jogadoras de lá e vejo o time de Osasco como um adversário a mais em nosso caminho - disse ela, sem imaginar que pensariam e publicariam absurdos baseados nessas palavras.

Qualquer entendedor de qualquer modalidade esportiva sabe muito bem que não há possibilidades de um atleta profissional ignorar a existência dos maiores nomes de seu próprio esporte. É evidente que Sarah sabe quem são jogadoras da importância de Sheilla e Jaqueline. O que ela claramente quis dizer foi que não conhece as atletas dentro de quadra. Uma coisa é assistir aos jogos, outra coisa é estar acostumada a jogar contra ou ter uma relação pessoal, como todas as outras titulares do Rio. Conversei com Sarah e foi ela mesma quem confirmou.

- O que eu disse foi que nunca joguei contra elas. Recebi um monte de mensagens desagradáveis, mas nunca disse que não sei quem elas são - disse Sarah, se referindo à base da seleção brasileira.

Alguns se indignaram também pela canadense encarar Osasco como "um adversário a mais". A própria jogadora mostrou conhecer o histórico de decisões e rivalidade entre os clubes, mas ela acabou de chegar, nunca disputou o clássico, provavelmente nem sabe da rivalidade existente entre São Paulo e Rio de Janeiro... Enfim, ela não tem a menor obrigação de encarar a partida de outra forma. Aliás, nem ela e nem ninguém. A própria Sheilla, que estava na equipe carioca há oito meses, vê a partida da mesma forma.
"Temos de ganhar como qualquer outro jogo", afirmou a bicampeã olímpica.

Rio de Janeiro x Osasco já tem tudo para ser um grande jogo. Polêmicas forçadas são ainda mais dispensáveis nesse caso.

Fonte: http://br.esporteinterativo.yahoo.com/blogs/radames-lattari/sarah-pavan-foi-inocente-e-n%C3%A3o-desrespeitou-jogadoras-033016252.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário