terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Mercado Nacional: Negociações esfriam, mas Minas busca Mari para próxima Superliga



A temporada de Mari acabou há duas semanas, com uma lesão grave no joelho esquerdo, mas poderia ter tido um rumo diferente. Nos últimos meses, a jogadora negociou seu retorno ao Brasil para defender o Minas na reta final da Superliga. Ao saber da suposta intenção da jogadora em rescindir com o Fenerbahçe, o clube foi procurá-la e iniciou as conversas para contar com a ponteira. Mas, sem a rescisão, a negociação não avançou, e a atleta acabou se lesionando. Agora, as duas partes conversam para chegar a um acordo para a próxima temporada.

Para contar com reforços durante a competição, os clubes deveriam mandar o nome das jogadoras à Confederação Brasileira de Vôlei até o dia 20 de dezembro. As equipes, no entanto, tinham até o dia 20 de janeiro para enviar a documentação necessária para regularizar as atletas. O Minas comunicou a entidade sobre o interesse de contar com Mari, mas o acordo não foi oficializado. O nome da ponteira, porém, ainda aparece na lista de atletas da equipe junto à CBV.

A assessoria de imprensa de Mari alegou desconhecer a negociação e afirmou que a jogadora planeja cumprir o contrato com o Fenerbahçe. A supervisora do Minas, Patrícia Batista, porém, confirmou as conversas com a jogadora. Ainda que o interesse não tenha avançado para esta Superliga, a dirigente afirmou que o clube tentará a contratação da ponteira para a próxima temporada.

- Quando soubemos que ela iria buscar a rescisão junto ao Fenerbahçe, fomos procurá-la. Conversamos e comunicamos o interesse à CBV. A rescisão não saiu, então não conseguimos contratá-la. Mas vamos tentar para a próxima temporada.

Na última temporada, Mari defendeu o Rio de Janeiro, de onde se transferiu para o Fenerbahçe. No último dia 17, a jogadora se machucou ainda no primeiro set da partida contra o Eczacibasi, pelo Campeonato Turco. A ponteira, que rompeu os ligamentos cruzado e anterior do joelho esquerdo, terá de passar por cirurgia e poderá fazer a recuperação no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário