segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Superliga Feminina: Novata Rosamaria brilha e Amil vence Bernô fora de casa

O Vôlei Amil precisou deixar muitas gotas de suor no Baetão, na noite desta segunda-feira (28), para não ser a primeira vítima do São Bernardo Vôlei na Superliga feminina. Sem Ramirez e Fernandinha, o time de Campinas ainda sofreu com a falta de inspiração de Vasileva, em uma jornada para ser esquecida.

A sorte da turma do interior é que Rosamaria, a atacante mais jovem da equipe, não sentiu o peso da responsabilidade de substituir a cubana. Brilhante, a ponteira marcou 21 pontos e carregou o Vôlei Amil ao difícil triunfo por 3 sets a 1, com parciais de 21/25, 25/23, 25/18 e 25/14. Não bastasse, a camisa 9 faturou o troféu VivaVôlei.

Com o resultado, as quartas colocadas da competição alcançaram a décima vitória, totalizando 28 pontos, dois a menos que o Banana Boat/Praia Clube, em terceiro e com um jogo a menos. Já as anfitriãs, conduzidas pela primeira vez por Fernando Lacerda, seguiram na lanterna, sem vitórias e com apenas um ponto ganho.

E as meninas de Zé Roberto vão passar mais uma rodada longe da Arena Concórdia. Na quinta-feira (31), às 18h30 (de Brasília), o compromisso é com o São Cristóvão Saúde/São Caetano no ABC. Um dia depois, às 19h30, as comandadas de Fernando Lacerda recebem o Sesi-SP no Baetão.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                   Felipe Christ

Rosamaria foi o grande destaque do jogo
 
Amil abusa dos erros e vê S. Bernardo levar a parcial
Assim como havia indicado, o técnico Zé Roberto poupou a lesionada Ramirez e escalou Rosamaria no sexteto titular. A outra baixa foi Fernandinha, com torcicolo, substituída por Pri Heldes. As mudanças mexeram na estrutura das campineiras, que iniciaram o primeiro set de maneira confusa, com erros na combinação das jogadas.

E a situação das campineiras seria mais crítica se não fosse Rosamaria, única a furar a defesa das são-bernardenses. Desta forma, o time da casa, liderado por Masso, jogou a primeira metade sempre à frente do placar (14/12). E não só porque foi mais efetivo, mas também porque foi beneficiado pelos inúmeros erros das visitantes (16/13).

Diante da má apresentação da equipe, Zé Roberto colocou Natasha e Rosane nas vagas de Andressa e Pri Heldes. As campineiras, no entanto, continuaram com dificuldade para derrubar a bola na boa defesa das locais. A levantadora titular voltou à quadra, mas, diante de tantos erros, foi difícil evitar a derrota por 25 a 21.

Rosamaria se destaca, e V. Amil empata
As visitantes carregaram para o segundo set os mesmos problemas do primeiro. Ineficientes no setor ofensivo, elas ainda erraram bolas fáceis no fundo. O saque também não fez efeito sobre a recepção das donas da casa. Resultado: Zé Roberto parou o confronto com 6 a 2 para as são-bernardenses.

Aos poucos, Walewska e companhia conseguiram diminuir a distância para a turma de Fernando Lacerda. Um duplo erro de Vasileva na ponta, no entanto, fez as anfitriãs voltarem a respirar com mais conforto (11/8). E ficou ainda melhor com a pontaria das atacantes Masso e Renatinha, que levaram o São Bernardo a 16 a 11.

A parada obrigatória foi boa para o lado de Campinas, que voltou à quadra com outra disposição. Preocupado com o crescimento das rivais, Lacerda pediu tempo (17/15). Mas não teve jeito. Rosamaria emplacou bons saques e ataques, ajudando o Vôlei Amil a tomar o placar. Walewska também se saiu bem e, assim, o time laranja fez 25 a 23.

V. Amil abre no final e vira sobre anfitriãs
O São Bernardo sentiu a perda da parcial e não conseguiu desenvolver o mesmo voleibol no início do terceiro set. Diferente do Vôlei Amil, que pela primeira vez jogou com boa margem no placar (5/8). Mas as mandantes do duelo reagiram rápido. As visitantes, por sua vez, desperdiçaram a chance de pontuar com erros básicos de fundamento.

E as falhas custaram caro. Na pressão sobre Pri Daroit, o São Bernardo virou para 12 a 11. Mas a própria ponteira tratou de compensar as falhas no ataque e, com um bom saque, levou o sexteto do interior a 15 a 13. Walewska também não teve dó e aproveitou bem uma bola de xeque, provocando a segunda parada obrigatória (14/16).

Mas Edneia não deixou o Vôlei Amil correr solto. Firme no bloqueio e no ataque, a central ajudou o São Bernardo a recuperar o marcador. Isso até Rosamaria voltar a aparecer bem na rede. Vasileva também contribuiu e acumulou uma boa passagem pelo saque. Renatinha e companhia sentiram e tomaram 25 a 18.

V. Amil fatura a décima vitória
Disposto a não dar chances ao azar, o elenco de Zé Roberto tratou de construir rápido uma boa folga no placar. E a situação ficou ainda mais confortável com o bom saque de Natasha, que colocou em dificuldade Taís e Ana Paula. Sem passe, Kátia não conseguiu tirar as atacantes da marcação campineira (2/8).

Com o emocional melhor, o Vôlei Amil virou com mais facilidade, em especial com Walewska, Rosamaria e Pri Daroit. As donas da casa, por sua vez, se perturbaram com o serviço das campineiras. Preocupado, Lacerda colocou Ana Cristina em quadra. Depois, tirou Taís e deu moral para Duda.

Mas Duda também não conseguiu melhorar a linha de passe. Pelo contrário. Sofrendo para recepcionar o saque de Natasha, a reserva saiu para a volta de Taís. O Vôlei Amil aproveitou bem o momento e jogou com dez pontos de vantagem. E no bloqueio sobre Masso as visitantes colocaram um ponto final na partida (18/25).

Nenhum comentário:

Postar um comentário