quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Superliga Feminina Play Offs: Pinheiros luta até o fim mais em dia de Daroit Campinas alcança vitória

A mescla entre experiência e juventude deu ao Campinas a primeira vitória nos playoffs da Superliga Feminina de Vôlei. Apesar do mau começo no primeiro set, em que abriu vantagem, mas não segurou o ímpeto do adversário, a equipe de José Roberto Guimarães venceu o Pinheiros nesta quarta-feira, na Arena Concórdia, no interior paulista, por 3 sets a 1 (parciais de 23-25, 25-23, 25-21 e 28-26) e saiu na frente por uma vaga nas semifinais.
comemoração na partida de vôlei entre Campinas e Pinheiros (Foto: Felipe Christ / Vôlei Amil)            Campinas comemora ponto na vitória sobre o Pinheiros, nesta quarta-feira 
saiba mais
As duas equipes voltam a se enfrentar no sábado, às 18h, no Ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo. Caso a equipe do interior conquiste a vitória, encerra as quartas de final e enfrenta quem passar de Osasco e Minas (no primeiro duelo, o time paulista venceu por 3 a 0). Se Pinheiros sair vitoriosa, leva a decisão para o terceiro confronto, no Concórdia.
- Acho que o time jogou bem. A gente sabia das dificuldades que ia passar, mas, se a gente quiser ir para a semifinal e pensar numa final de Superliga, não podemos cometer alguns erros como hoje (quarta). O Zé vai trabalhar para corrigir para que, no próximo jogo, não tenha tantas falhas assim - afirmou a ponteira Pri Daroit, eleita a melhor em quadra.
Pri Daroit na partida de vôlei entre Campinas e Pinheiros (Foto: Felipe Christ / Vôlei Amil) 
Pri Daroit na partida contra Pinheiros: camisa 7 foi
eleita a melhor
O jogo
A partida começou bem para o Campinas, que logo abriu 3 a 0. A diferença, no entanto, foi logo tirada pelo bloqueio do Pinheiros, que, em minutos, já vencia por 7 a 4. A vantagem da equipe paulistana continuou até a segunda parcial. Empolgada ao vencer um rali de quase um minuto, com Pri Daroit, a equipe de Zé Roberto chegou à vantagem de 18 a 17. Quando parecia que ia embalar, o time da casa voltou a demonstrar irregularidade. Pinheiros aproveitou, manteve o alto aproveitamento dos bloqueios (oito pontos) e fechou o primeiro set em 25 a 23, com erro de saque de Andressa.
Pressionadas pela bronca da comissão técnica, as meninas de Campinas voltaram mais atentas para a segunda parcial. Abriram vantagem logo de cara, mas novamente não impediram o crescimento do Pinheiros, que teve uma noite primorosa nos bloqueios. Ao contrário do início da partida, as donas da casa se impuseram no final, sempre com margem de dois pontos. Quase, é verdade, deixaram a rival empatar.
Nos últimos pontos, a experiência falou mais alto. Vasileva e Walewska viraram suas bolas e fecharam em 25 a 23.

A devolução do mesmo placar na parcial anterior empolgou Campinas, que conseguiu um feito que ainda não havia conquistado nesta noite: virar um placar. Pinheiros se impôs desde o início e logo abriu seis pontos. A distância foi tirada pela equipe de Zé Roberto aos poucos. A boa atuação resultou na parcial mais tranquila: 25 a 21 e vantagem nos sets pela primeira vez.
Se o terceiro período foi o mais desigual da partida, o quarto set foi o de maior equilíbrio. Desde o início, campineiras e paulistanas se revezaram na dianteira do placar e alternaram a liderança em um ponto. Isso durou até a segunda parcial, quando Pinheiros abriu três pontos. Zé Roberto, então, colocou a revelação do time em quadra: Rosamaria. Com ela em quadra, Campinas ganhou um novo ânimo, foi buscar o empate e a vitória, com erro de ataque da equipe da capital: 28 a 26.

Nenhum comentário:

Postar um comentário