domingo, 24 de fevereiro de 2013

Superliga: S. Imperatriz dá trabalho, mas Sesi vence em SP


Já sem maiores pretensões na Superliga masculina, o Super Imperatriz Vôlei vendeu muito caro cada ponto no desafio com o Sesi-SP, neste sábado (23), na capital paulista. A esperada vitória até veio para os comandados de Giovane Gávio, mas foi preciso encarar uma batalha de cinco sets para confirmar o 14º sucesso na Superliga masculina.

Embalados pela torcida rubro-negra, em bom número na Vila Leopoldina, Murilo, Lorena e companhia aplicaram 25/21, 14/25, 22/25, 25/16 e 15/12, no compromisso válido pela nona rodada do returno. Mas a perda de um ponto impediu que os paulistas igualassem os 44 pontos do vice-líder Sada Cruzeiro. Já os catarinenses foram a 14 e seguiram na parte inferior. 

Depois do compromisso em seu ginásio, o Sesi faz as malas e pega a estrada com destino a Pindamonhangaba (SP), onde tem pela frente a Funvic/Midia Fone na próxima quinta-feira (28). No mesmo dia, o Super Imperatriz faz o duelo dos eliminados com a UFJF. Os desafios fazem parte da penúltima etapa da fase classificatória.

Mesmo eliminado dos playoffs, o Super Imperatriz não foi um adversário fácil para o Sesi. Como consequência, a equipe da casa jogou sem respiro até o 18º ponto. Daí para frente, no entanto, os rubro-negros emplacaram bons ataques, se distanciando dos visitantes. O bloqueio também fez a diferença no triunfo por 25 a 21 no primeiro set.

Murilo e companhia não mantiveram o bom ritmo na segunda parcial. Bem diferente dos catarinenses de Florianópolis, que subiram de produção com bons saques e bloqueios. Nem Lorena, melhor opção ofensiva do Sesi, conseguiu levar o grupo a outro desfecho. Desta forma, liderado por um inspirado Marcão, o Super Imperatriz anotou 25 a 14.

O Sesi tratou de apagar a má apresentação do set anterior e dominou o início do terceiro. E ficou ainda melhor na boa passagem de Eder pelo serviço. Mas o cenário do duelo mudou a partir da segunda parada técnica. O elenco da casa se desconcentrou e colecionou inúmeras falhas no ataque. O Super Imperatriz aproveitou muito bem para avançar e virar para 25 a 22.

Mordido pela derrota parcial, o Sesi mostrou para o Super Imperatriz que não era favorito por acaso. E, assim, construiu uma vantagem sólida, baseada no bom rendimento ofensivo. Murilo cresceu junto com o time e se transformou na melhor opção de Sandro. Ao todo, o ponteiro derrubou nove bolas, na vitória tranquila por 25 a 16. 

Com Thiagão no time titular, o Super Imperatriz mostrou força nos primeiros minutos do tie-break. Os catarinenses, no entanto, não conseguiram administrar o bom momento e tomaram a virada. Mas o Sesi voltou a se complicar no ataque e permitiu a reação dos visitantes. Após uma conversa com Giovane, o time se reestruturou e fechou em 15 a 12.

Nenhum comentário:

Postar um comentário