quarta-feira, 6 de março de 2013

Mercado: Fora da Superliga, Praia Clube e Minas já pensam na temporada 13/14


Mal se despediram da Superliga Feminina 12/13, as equipes mineiras Banana Boat-Praia Clube, de Uberlândia, e Minas já começaram o planejamento para a próxima temporada. Com o alto nível demonstrado pelos times brasileiros na atual edição do Nacional e a disputa acirrada pelas melhores jogadoras, os dois clubes sabem que não há tempo a perder.

Mesmo com a eliminação para o Sesi-SP, o Praia Clube fez a sua melhor participação na história da Superliga. O time do Triângulo Mineiro terminou a fase de classificação entre os quatro melhores e chegou até o terceiro jogo das quartas de final contra o clube paulista.  Embalado pelos bons resultados, agora o Praia trabalha para montar um grupo ainda mais competitivo para a próxima temporada.

O patrocinador principal e o técnico Spencer Lee já estão garantidos.

- Chegamos ao fim de mais uma temporada, graças a Deus, com os objetivos alcançados. Ficamos entre os quatro melhores na primeira fase, fizemos bons jogos com o Sesi.  O balanço final foi que a temporada foi muito positiva - avaliou o supervisor do Praia Clube, Bruno Vilela.

O time do Triângulo também negocia a renovação de contrato de algumas atletas e estuda outros nomes para contratar após o fim da Superliga. Uma das prioridades é a manutenção da ponteira Herrera. Destaque da equipe mineira, a cubana se lesionou ao longo do Nacional e fez muita falta.

- O empresário da Herrera vem para conversar com a gente na próxima semana, mas ela já demonstrou o interesse de ficar. Vamos aguardar um desfecho em breve - disse Vilela.

No Minas, o objetivo é investir para poder voltar a brigar por títulos. Com o fim do contrato com a Usiminas, o clube da rua da Bahia já negocia com um novo patrocinador, que será determinante para as definições das renovações e contratações de atletas.

- Ainda não conversamos com nenhuma atleta. Estamos definindo primeiro o patrocinador para depois conversar.  Acredito que, até o fim deste mês, a gente tenha o orçamento da temporada para definir o patrocinador - explicou a chefe do departamento do vôlei feminino do Minas, Patrícia Axer.

A comissão técnica do Minas também não está fechada. A diretoria do clube deve se reunir nesta semana para iniciar as conversas sobre o time como um todo.

- O Minas é um clube que, junto com o Pinheiros, participou de todas as Superligas e tem uma grande tradição no vôlei. Temos estrutura própria, profissionais que são contratados do Minas. Então, o patrocinador entra exclusivamente para pagar salário de jogador. Agora, depende muito do mercado, que está favorável ao vôlei feminino. Estamos buscando um investimento grande, mas isso depende de patrocínio - completou a dirigente do Minas.

Fonte: otempo
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário