terça-feira, 5 de março de 2013

Superliga Feminina Play Offs: Praia luta até o fim mais perde em casa pro SESI

Em jogo estava muito mais que uma vaga nas semifinais da Superliga. Sesi-SP e Banana Boat/Praia Clube entraram na quadra do G2, em Uberlândia, nesta segunda-feira (04/03) para fazer história e alcançarem pela primeira vez uma vaga entre os quatro melhores da Superliga.

Mesmo contando com o apoio da torcida, que lotou o ginásio, o Praia Clube viu o tabu de nunca ter perdido para o Sesi em casa ser quebrado bem quando não poderia, perdendo por três sets a zero, parciais de 19-25, 17-25 e 26-28.


Disputa na rede durante duelo em Uberlândia. Foto: Fabiano Rodrigues
Atuando com uma postura diferente, o Sesi-SP, do técnico Talmo de Oliveira, começou com uma mudança em sua formação. Carol Albuquerque, titular nos dois duelos anteriores cedeu sua vaga para o retorno de Dani Lins. Quem também voltou ao time foi a líbero Verê, que após ter detectada uma arritmia, foi liberada para atuar.

Equilibrado desde o início, o Sesi-SP foi mantendo leve diferença a frente do placar durante todo o primeiro set. Apesar da boa atuação de Angélica no bloqueio do Praia Clube, que fez dois pontos, o ataque do time paulista prevaleceu com 16 pontos, que combinado com os seis erros do Praia contra três do Sesi, facilitaram o placar de 25-17.

No segundo set, foi a vez da maior pontuadora da Superliga, a ponta Tandara, dar as cartas. Com nove pontos, sendo três de saque, ela fez a diferença no set. Michelle Pavão até tentou equilibrar pelo lado mineiro, mas os erros novamente pesaram, sendo seis contra dois do Sesi. Em 35 minutos, o Sesi-SP ficava a um passo das semifinais.

Ansioso, o Sesi começou o terceiro set pior e logo o Praia Clube já tinha sete pontos de vantagem (12-5). Só que novamente, Tandara e a inspirada Dani Lins, que recebeu o troféu Viva Vôlei puxaram a reação do Sesi. Tandara completou sua bela atuação com nove pontos, sendo três em ataques decisivos quando o Praia Clube tinha 23 a 21 no placar. Ao todo, a jogadora anotou 22 pontos no jogo.

Apesar do incentivo da torcida, o time da casa, que salvou um match point incrível num contra-ataque que Dani Scott bloqueou Elisângela, o Praia Clube tomou a virada e perdeu por 28-26.

Ao final do jogo, Dani Lins comemorou bastante o resultado. “Temos que comemorar mesmo. Foi uma superação, sabíamos que a torcida aqui joga junto, mas o time está de parabéns e viemos determinadas em ir para as semifinais. Agora é pensar na Unilever”, declarou a levantadora.

Tandara aproveitou para destacar também a concentração para superar a pressão da torcida mineira. “No jogo de hoje estivemos bastante conscientes e a concentração foi o diferencial com certeza. No último jogo eles pagaram bastante no meu pé, hoje foi igual e a minha concentração foi o diferencial para ajudar o Sesi a levar a vitória”, disse a ponta.

Pelo Praia Clube, o técnico Spencer Lee falou sobre o jogo, parabenizou o Sesi e também o trabalho da sua equipe. “Lutamos muito para que esse momento acontecesse, de ver o ginásio cheio, a cidade mobilizada, é muito legal ver isso e fazemos isso por todas essas pessoas. O Sesi fez uma grande partida, sacou muito bem, soube administrar o saque, quebrou nosso passe, tirou do nosso time a primeira bola e não conseguimos decidir os contra-ataques em momentos importantes e o que fica para todos é a trajetória do nosso time, que perdeu a nossa maior pontuadora e seguiu entre as melhores da competição. Parabéns a todas as meninas que lutaram  até o último ponto.  Agora é reestruturar o projeto para o sexto ano”, finalizou o técnico.

Agora o Sesi-Sp enfrenta na semifinal a Unilever e o primeiro jogo será na sexta-feira, ás 21 horas, a confirmar se em São Paulo ou no Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário