terça-feira, 5 de março de 2013

Superliga Feminina Play Offs: mesmo sem Garay Sollys não dá chance a Minas

Foram quatro duelos nesta Superliga e os quatro com o mesmo placar. Jogando em casa, na Arena Vivo, em Belo Horizonte, o Usiminas/Minas até tentou surpreender o atual campeão Sollys Nestlé, mas esbarrou na maior força e investimento do adversário.
Em apenas 1h28, o time de Osasco alcançou a classificação para as semifinais com um novo 3 a 0, com parciais de 25-14, 25-23 e 25-17. Essa foi a quarta vitória, pelo mesmo placar, nos quatro duelos contra o Minas nesta Superliga.

Sollys Nestlé aplica novo 3 a 0 sobre o Usiminas/Minas e está novamente nas semifinais
                                            Sem Garay Sollys despacha Minas da Superliga

A partida começou equilibrada. De última hora, o Sollys Nestlé teve a baixa de Fernanda Garay, que durante o aquecimento sentiu um desconforto no ombro e foi poupada, cedendo seu lugar a Samara. E foi justamente ela que fez a diferença no primeiro set, desequilibrando o placar nas suas duas primeiras passagens de saque. Após a segunda, o Minas se perdeu completamente e foi facilmente derrotado. Jaqueline deu um show no bloqueio, marcando três dos sete pontos do time no fundamento durante set.
Já na segunda parcial, o time de Osasco deu a pinta que abriria vantagem fácil, mas permitiu a reação do Minas, em boa atuação da oposta Lia, que anotou oito pontos no set, o que tornou-o mais equilibrado do jogo. Mas nos últimos pontos, prevaleceu a sorte e a experiência das atuais campeãs, que tiveram dois bons saques e fecharam m 25-23.

Abalado, o time da casa foi para o terceiro set pressionado e não conseguiu reverter o resultado. Sempre atrás no placar, o Minas não se aproveitou dos nove pontos cedidos pelo Sollys, que se recuperou cravando 16 no ataque e matando a série com 25-17. Sheilla, com 17 pontos, foi a maior pontuadora do jogo. Lia, com 13 foi a maior do Minas, e Camila Brait, a líbero, recebeu o troféu Viva Vôlei.
Ao fim do jogo, a jogadora do Sollys Nestlé falou do resultado. “Sabiamos que não seria um jogo fácil. O primeiro duelo foi atípico e hoje apesar dos altos e baixos conseguimos reverter o quadro e vencer o jogo. Agora vamos treinar bastante para a semifinal”, disse Camila.
J
á pelo Usiminas/Minas, a levantadora Claudinha, chateada com a eliminação, desabafou, em especial, com o péssimo jogo realizado em Osasco. “É muito triste. Desde o começo do campeonato tivemos altos e baixos, era contra um time muito forte e fizemos o que podíamos. Com a derrota que tivemos no primeiro jogo, senti vergonha de nossa postura dentro de quadra. Mais do que a vitória, a gente se cobrou uma postura, um time guerreiro, que não era para desistir e vou levar para o resto da minha vida que desde o primeiro ponto não dá para afrouxar com time nenhum”, disse a jogadora.
Agora o Sollys Nestlé aguarda o vencedor do duelo entre Pinheiros e Vôlei Amil para as semifinais. O time de Campinas vence a série por 1 a 0 e o segundo jogo será neste sábado em São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário