terça-feira, 26 de março de 2013

Superliga: Presidente do Volta Redonda sugere criação de liga de clubes

Coluna do Daniel Bortoletto:
"
Publico um texto que foi enviado por Rogerio Loureiro, presidente do Volta Redonda, sobre o atual momento do vôlei brasileiro.  Ele critica a gestão da Confederação Brasileira de Voleibol e sugere até a criação de uma liga de clubes. Confiram a opinião do dirigente:
Ainda impactado com a inesquecível  performance  do Voltaço na Superliga de vôlei 2012/2013, assisto impressionado ao anúncio do encerramento  das atividades de  mais uma equipe que disputou a Superliga: a Medley/Campinas. Podem encerrar as atividades também Vôlei Futuro, São Bernardo, Florianópolis, Funvic, por enquanto.
O protesto virtual de atletas de nome, como Nalbert, Murilo, além de ex-atletas, não pode ser em vão.
Como presidente de um clube e representante de uma cidade que ama o vôlei, eis a minha contribuição.
Temos duas alternativas:
Ou a CBV cria um canal para estabelecermos um diálogo acerca de dois assuntos cruciais, o calendário e a cota mínima de participação das equipes, ou o grito de independência deve ser dado como foi feito no basquete brasileiro.
Sim, falo de uma liga de clubes que negocie diretamente com as TV´s. Sei que é difícil, que haverá resistência por parte das vozes do atraso, mas vejamos o caso do basquete. Foi tanto desmando e centralização que os clubes não aguentaram.
Coloco essa questão em debate, pois vi a força da torcida do Voltaço na reta final, empurrando o time para os playoffs. Sei da minha luta para oferecer essa alegria à minha cidade. Mas, por outro lado, vejo o aporte de 70 milhões reais ano do Banco do Brasil sendo destinado quase que exclusivamente para a Seleção Brasileira.
Pergunto: é justo às vésperas das Olimpíadas essa concentração de receitas sendo direcionada para um produto somente?
Rogerio Loureiro
Presidente do Volta Redonda"

Um comentário: