terça-feira, 9 de abril de 2013

Entrevista: Em evento da Unilever, Fofão mostra sua preocupação com possível saída de atletas do Brasil



Campeã da Superliga 2012/2013, a levantadora Fofão esteve presente junto com técnico Bernardinho, o paratleta Daniel Dias e o ator Thiago Martins em evento da marca Rexona, da Unilever, na manhã desta terça-feira (09/04) em São Paulo.

Após a apresentação do patrocinador a jogadora concedeu entrevista a imprensa e comentou sobre alguns assuntos que ficaram em segundo plano devido a final da Superliga. Fofão não fugiu dos assuntos e falou sobre questões polêmicas, como o ranking. Para ela, o mais importante nesse processo é que as jogadoras daqui não sejam obrigadas a deixar o país por falta de opção para jogar.

“Sempre temos uma preocupação muito grande, porque de alguma maneira vai favorecer alguma equipe e algumas jogadoras podem não vão ficar pela falta de equipe para investir forte nelas. A minha expectativa, como jogadora, é que ninguém saia do Brasil por falta de opção, mas a gente sabe que isso tem a possibilidade de acontecer. Eu acredito que pela festa que foi essa final de Superliga, espero que todo mundo consiga estar empregado nessa temporada aqui no Brasil”, disse a levantadora, que deve renovar com a Unilever para a próxima temporada.

Perguntada pelo Melhor do Vôlei sobre a posição de União dos jogadores por uma Superliga melhor, Fofão deu a sua posição sobre o tema. "Eu acho que é  uma questão importante para todos nós atletas porque todo mundo está envolvido nisso e eu acho que isso foi feito pela preocupação com os patrocinadores que estão saindo. Isso nos incomoda porque é uma insegurança que a gente tem a cada temporada, não sabemos se o time vai continuar ou não. Nós jogadores temos que lutar juntos por isso e termos uma Superliga decente, pelo nível que o voleibol está hoje. Se puder, eu vou estar junto também, para que a gente tenha uma competição de qualidade e ninguém precise sair do Brasil”, disse a jogadora.

Finalizando a entrevista, Fofão, campeã olímpica em 2008, falou sobre seleção brasileira e o dilema renovar ou não o time bicampeão olímpico. Para ela, o ideal é manter a base.

“Quando você tem uma seleção atual campeã olímpica, se nenhuma jogadora tiver vontade de sair, é importante você manter o mesmo elenco, até pela experiência de ter vivido uma olimpíada e saber como funciona. Com certeza as jogadoras novas serão incluídas e essa mescla é importante, mas também acho importante manter essa base, pois o resultado pode ser ainda melhor”.

fonte: MelhordoVôlei

Nenhum comentário:

Postar um comentário