domingo, 14 de abril de 2013

Mercado Nacional: Eike parabeniza RJX por título, e jogadores pedem manutenção do projeto


Criado em 2011, o RJX confirmou neste domingo, ao vencer a decisão da Superliga Masculina, a expectativa criada após os altos investimentos do empresário Eike Batista na formação do time carioca. Porém, a vitória por 3 sets a 1 na decisão sobre o Sada/Cruzeiro, não afastou os boatos de possíveis cortes ao final da temporada. Enquanto os jogadores torcem pela manutenção do projeto que reuniu nomes como Bruninho, Lucão e Dante, o 'dono' da equipe, o 'dono' do time aproveitou o triunfo para parabenizar a conquista.

- Mega parabéns para a fenomenal equipe do RJX! Simbolizaram os brasileiros que não desistem nunca dos seus sonhos e incansável garra para vencer - postou o bilionário em sua conta no Twitter, algumas horas depois da conquista do título.

Os altos prejuízos das empresas de Eike Batista seriam responsáveis por uma redução nos investimentos. A petrolífera OGX e a mineradora MMX foram as empresas tiveram os maiores prejuízos de 2012 na Bolsa de Valores. O assunto é tratado em sigilo, mas reuniões durante a semana devem definir o futuro da equipe carioca.

Os jogadores comentaram uma possível reformulação na equipe, torcendo pela continuidade do projeto. Para o técnico Marcelo Fronckowiak, também é importante que o momento do vôlei, dependente de patrocinadores, seja rediscutido. O treinador campeão acredita que o calendário poderia ser revisto, visando mais exposição na televisão aberta.

- Estou feliz, mas não sei sobre o futuro ainda. O vôlei passa por um momento complicado e importante. Talvez seja a hora de revermos o calendário, sei que a CBV [Confederação Brasileira de Vôlei] está aberta ao diálogo. Não podemos esquecer que vivemos a lei de mercado, existem coisas dentro de empresas que pesam mais. Algumas equipes não seguirão no ano que vem e isso infelizmente têm acontecido com regularidade - disse o técnico do RJX.

- Não sei de nada, sei que se puderem manter esse projeto, seria algo excelente. Pela torcida carioca, que comprou essa ideia, voltou a ter essa relação forte com o vôlei. Minha vontade é continuar aqui, mas vamos ver o que vai acontecer. O mais importante não é o dinheiro. O que ganha títulos é o trabalho e o esforço do dia a dia - declarou o levantador Bruninho.

O título encerrou um jejum de 32 anos sem títulos de equipes cariocas na Superliga. O último havia acontecido em 1981, com o Atlântica/Boavista, quando o torneio tinha outro nome. O levantador, por coincidência, era Bernardinho, pai do levantador Bruninho, campeão neste domingo. O jogador de 26 anos também se tornou o maior vencedor da competição, com seis conquistas.

fonte: UolEsportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário