terça-feira, 16 de abril de 2013

Sul-Americano: Com foco no Sul-Americano de Clubes, Unilever volta aos treinamentos na Urca


O orgulho pela conquista do oitavo título na Superliga pode ser notado no rosto feliz de cada jogadora. Apesar do pouco tempo de descanso (a final da competição foi dia 7 de abril), a equipe Unilever retornou nesta segunda-feira (dia 15) à tarde aos treinamentos na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, já visando ao Campeonato Sul-Americano de Clubes, que será disputado de 1º a 5 de maio, em Lima, no Peru. Um título que falta no currículo da equipe carioca que, além do octocampeonato nacional, é bicampeã do Top Volley Internacional, tricampeã da Salonpas Cup e tem ainda dez títulos estaduais.

Entre uma brincadeira e outra, o clima era de descontração na Urca. Segundo o técnico Bernardinho, é preciso recomeçar com menos pressão, uma vez que estavam treinando com muita intensidade para a final da Superliga.

- Vamos começar a apertar um pouco mais adiante. O Sul-Americano é uma competição importante e vale vaga para o Mundial de Clubes - explica o treinador - Ainda vamos avaliar nossos adversários.

Tradicionalmente a equipe peruana exige sempre atenção.

- Será uma boa oportunidade para a Bruna atuar. Espero que ela possa se apresentar bem - completa Bernardinho, referindo-se à oposta reserva da canadense Sarah Pavan, cujo contrato com a Unilever se encerra no final do mês de abril, antes da competição. Por isso, a jogadora foi liberada e retornou a seu país, o mesmo acontecendo com a ponteira norte-americana Logan Tom. As demais atletas têm contrato até o dia 31 de maio.

Bernardinho também comentou o fato de o vôlei estar em evidência no Rio, com times campeões nacionais na Superliga feminina e masculina.

- É um momento especial para a modalidade no Estado. Particularmente, fico feliz de fazer parte de um projeto de mais de 16 anos, o mais longo e o de maior sucesso que o vôlei brasileiro já teve - diz em relação à equipe feminina da Unilever, formada em 1997.

Para a líbero carioca Fabi, foi bacana reencontrar suas companheiras de trabalho.

- Durante essa semana de folga, a gente se falou mais por mensagens. Todas estamos contentes e orgulhosas pela forma como conquistamos a Superliga. O grupo é muito unido - lembra. Sobre o Sul-Americano, Fabi diz que há um comprometimento do time em relação à competição - Queríamos muito poder disputar esse torneio e vamos buscar mais esse título - garante.

Primeira vez

Num time que mescla experiência e juventude, a oposta paulista Bruna, de 23 anos, é uma das novatas que curte intensamente o seu primeiro título da Superliga. Semana passada, na chegada à cidade onde vive sua família, em Agudos, no interior de São Paulo, a jogadora foi recebida com festa e direito a desfile em carro aberto do Corpo de Bombeiros. Ali Bruna iniciou, aos 13 anos, sua trajetória no vôlei, jogando pela Prefeitura da cidade.

- Foi uma homenagem muito bonita. Nenhum outro atleta havia levado um título desse para a região - comemora.

Além de vibrar com seu primeiro título nacional, Bruna vai viver, em breve, uma outra experiência inédita: a viagem para o Sul-Americano de Clubes será a primeira de sua vida.

- Nunca saí do Brasil, nunca viajei para o exterior. Será minha primeira competição internacional e estou muito animada - avisa a jogadora, que, recentemente, tirou seu passaporte - Eu e o Bernardo já conversamos. Sei que ainda tenho muito a evoluir e vou aproveitar cada minuto dessa oportunidade. Estou muito feliz por merecer a confiança da Comissão Técnica da Unilever - finaliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário