segunda-feira, 8 de abril de 2013

Superliga: Mãe de Fofão pede que filha não se aposente, e atleta pode ficar no Rio


“Ainda dá para mais uma temporada, não é, filha?” Ao escutar um pedido tão sincero de sua mãe, a levantadora Fofão se derreteu. Aos 43 anos, ela tinha acabado de se tornar campeã da Superliga feminina de vôlei, à frente do Rio de Janeiro. A panturrilha direita, que tanto incomodou antes da final contra o Osasco e durante o jogo, ainda doía, mas a jogadora abriu o sorriso com as palavras de dona Eurídes de Souza e deixou aberta a possibilidade de disputar mais uma temporada.

- Minha mãe é muito pé quente. Ela nos deu sorte contra o Osasco. É pedido de mãe, mas ela anda me pedindo muita coisa difícil (risos). Vamos conversar em casa, mas se eu não for me aposentar, quero continuar no Rio - disse a jogadora.

Fofão até chegou a se aposentar no meio de 2011, mas aceitou o convite do técnico Bernardinho para voltar à ativa e liderar o Rio de Janeiro. Agora, a levantadora vive o dilema: para de uma vez de fazer o que tanto gosta ou convive com as dores por mais uma temporada.

- Vou até onde dá. Estou bem cuidada no Rio. Estou com 43 anos, então preciso que alguém me pegue no colo e cuide de mim - brinca Fofão.

Por causa da longa caminhada já percorrida nas quadras, a levantadora recebeu atenção especial no dia a dia do Rio de Janeiro e fez treinamentos individualizados por diversas vezes. Tudo para não abrir mão de um ambiente que Fofão tanto gosta.

- Essas meninas têm uma alegria que contagia. É isso que eu gosto, isso que me motiva. Elas me levam junto - disse a veterana, que foi carregada nos ombros pelas outras jogadoras do Rio na comemoração do título.

Nenhum comentário:

Postar um comentário