domingo, 14 de abril de 2013

Superliga: Thiago Alves, o pé de coelho oficial


Tudo começou na extinta Cimed, de Florianópolis (SC), na temporada 07/08. Na seguinte, mais um título. Na outra, também. Então o ponteiro Thiago Alves se transferiu para o Sesi-SP e, na temporada 10/11, foi campeão da Superliga novamente. No ano seguinte foi para o Japão e conquistou o título do Campeonato Japonês com o Panasonic Panters. Neste DOMINGO (14.04), o jogador comemorou pela sexta vez consecutiva um título de campeonato nacional, desta vez pelo RJX (RJ), que bateu Sada Cruzeiro (MG) na final por 3 sets a 1 (16/25, 25/18, 25/18 e 25/14).

Além de hexacampeão, Thiago Alves ainda saiu de quadra neste domingo com o Troféu VivaVôlei, de melhor jogador em quadra.

- Ser escolhido o melhor hoje foi muito difícil. O Theo jogou muito bem, o Dante virou bolas importantes, o Mário Júnior foi fundamental no fundo de quadra, enfim, sem dúvida, o melhor foi o time - afirmou Thiago Alves.

O ponteiro garante que não há segredo para conseguir esse bom retrospecto de títulos.

- Não tem nada pronto para isso. No primeiro título, conquistado aqui mesmo no Maracanãzinho, com a Cimed, nós éramos todos novos e considerados promessas. Foi uma final tensa, de 3 a 2, e talvez, a partir dali, nosso time foi se entrosando mais e se tornou um grupo muito fechado. Acho que esse título foi importante para ter essa sequência - recordou Thiago Alves, que ainda falou sobre as outras situações.

- Depois, nos outros times, joguei em elencos fortes, com campeões olímpicos e mundiais. Então, acho que o primeiro passo foi jogar em equipes competitivas, que souberam lutar. E um ponto fundamental é ter um time unido, que tem um objetivo em comum. Aqui no RJX, pela nossa semifinal, mostramos que tivemos dificuldades e soubemos reverter. Hoje aconteceu isso de novo. Perdemos o primeiro set e viramos o jogo - disse o ponteiro.

Thiago Alves afirma que nenhum dos seis títulos é mais importante que o outro.

- Todos são muito especiais. O que posso dizer que foi diferente nesse ano é que foi a primeira vez que ganhei diante da torcida do meu time. Embora a final fosse campo neutro, demos a sorte de chegar na final e termos essa chance. Foi uma festa linda. Mas acho que cada ano tem um gostinho especial - concluiu Thiago Alves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário