domingo, 19 de maio de 2013

Mercado Nacional: O novo patrocinador do vôlei brasileiro


Substituição na equipe masculina de vôlei de Campinas. Sai a Medley, uma das grandes da indústria farmacêutica do país, entra a Brasil Kirin, braço nacional de uma das maiores empresas de bebidas do planeta.

A gigante japonesa Kirin, que comprou a totalidade das ações do Grupo Schincariol no fim de 2011, por mais de R$ 2 bilhões, resolveu voltar a investir no esporte. Em 2011, por intermédio da marca de água Schin, o grupo se transformou em fornecedor oficial da CBV, patrocinando a Seleção e a Superliga, além de competições de vôlei de praia.

Segundo dados do mercado de cerveja no país, a Brasil Kirin, com as marcas Devassa, Nova Schin, Cintra, entre outras, ocupa a terceira posição, com fatia de aproximadamente 10%, em um universo que movimenta 800 milhões de litros por mês. Não estamos falando de números modestos.

Um evento, provavelmente nesta semana, irá formalizar a parceria. É possível que a Brasil Kirin dê nome ao time, sem apostar especificamente em um dos seus produtos. Os valores do acordo, fechado até 2017, são mantidos em sigilo. Mas, ao analisar os primeiros movimentos de Campinas no mercado de atletas, percebo que o aporte irá possibilitar que o time brigue para ficar entre os melhores do país. Ponto para Maurício Lima, ex-levantador bicampeão olímpico, e diretor esportivo do projeto.

Um dos primeiros reforços é o ponta João Paulo Tavares, que estava no Panasonic Panthers, do Japão, e tem no currículo o título mundial com a Seleção em 2010. O líbero Alan, outro que fez parte do elenco campeão na Itália três anos atrás, será um dos remanescentes da temporada passada. Sem o técnico Marcos Pacheco, que assumiu o Sesi, o comando da equipe será de Alê Rivetti, até então assistente técnico.

fonte: http://blogs.lancenet.com.br/volei/2013/05/19/coluna-de-domingo-brasil-kirin-entra-de-vez-no-volei/

Nenhum comentário:

Postar um comentário