sábado, 22 de junho de 2013

Vôlei Nacional: Jogadoras da Unilever disputam a Universíade na Rússia em julho


Um grupo de jogadoras da Unilever, oito vezes campeã da Superliga de Vôlei, tem um compromisso importante no início desta temporada 2013/14. A levantadora Roberta, as ponteiras Régis e Amanda, a oposta Bruna e as meios-de-rede Carol e Natasha vão representar o País na Universíade. A competição será disputada em Kazan, na Rússia, de 6 a 17 de julho. No comando do time, estará o técnico Hélio Griner, assistente técnico de Bernardinho na equipe carioca.

Cinco das seis jogadoras da Unilever estiveram presentes na conquista do título universitário em 2011, na China, quando o Brasil sagrou-se campeão mundial no vôlei feminino. Apenas a oposta Bruna não integrava a equipe na época. Para Hélio Griner, que também dirigiu o grupo nacional na última edição, o Brasil tem chances novamente de brigar por medalhas, apesar do pouco tempo de treinamento.

- Em 2011, tivemos mais tempo de treinamento, já que a Universíade foi em agosto. Dessa vez, teremos apenas uma semana para treinar com todo o time reunido. Mas acredito no potencial das jogadoras - diz - Tradicionalmente os países asiáticos são fortes adversários, além da Rússia, dona da casa, que, em 2011, perdeu a semifinal de forma inesperada para a China, de quem vencemos na final - acrescenta.

A levantadora curitibana Roberta, reserva de Fofão na Unilever, lembra que a Universíade representa uma oportunidade importante de ganhar ritmo de jogo no início da temporada.

- É um campeonato com um nível elevado, com times fortes. O nosso grupo está se juntando aos poucos, mas a meta é trazer novamente e medalha de ouro na bagagem - afirma.

A ponteira Régis, recuperada da cirurgia para a retirada de um corpo livre do joelho direito, quer fazer um bom campeonato.

- Retornei à rotina de treinamentos e, após a artroscopia, já me sinto bem mais confortável na posição de defesa, por exemplo. Quero ajudar as meninas, algumas estreantes, a buscar o título, embora a gente saiba que será uma competição difícil - comenta Régis, a mais antiga jogadora da Unilever, onde atua desde 2004 e tem seis títulos nacionais conquistados.

Um comentário: