sexta-feira, 7 de junho de 2013

Vôlei Nacional: Tandara quer lutar por títulos no Vôlei Amil


Confirmada pelo Vôlei Amil nesta quinta-feira (6), Tandara chega a Campinas com um currículo de respeito. A jogadora conquistou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012 e teve atuação de destaque na Superliga. Marcou 417 vezes para ser a maior pontuadora da competição nacional, e com folga. A segunda colocada ficou a quase 100 pontos de distância.

 Agora, pretende dar um salto na carreira. 

- Recebi uma série de propostas, mas preferi apostar no projeto do Vôlei Amil, em Campinas, com o Zé Roberto - afirma a ponteira.

Feliz por trabalhar com o tricampeão olímpico e contar com toda a reconhecida estrutura do Vôlei Amil, Tandara garante foco total no trabalho em busca do lugar mais alto do pódio. 


- Certamente temos um grupo forte, competitivo, comandando por uma competente comissão técnica e vou dar o meu máximo para ajudar o time a lutar por títulos - diz. Se depender de garra, atitude e força ofensiva, a equipe de Campinas está mais do que bem servida com a chegada da ponteira.

E Tandara deve chegar com fome de bola, já que tem sido poupada na Seleção. 


- Estou de fora porque estou com um pouco de dor no ombro. A comissão técnica preferiu me poupar. Já vinha sentindo um incômodo no ombro direito. Ataquei muito na última Superliga - brinca. para arrematar - O pessoal aqui tem me tratado muito bem, estou sem treinar com bola, mas pegando pesado na parte física e no tratamento. O clima aqui está muito bom, a meninada quer mostrar serviço e são muito divertidas - garante a ponteira, que está na Itália para amistosos após a conquista do título do Torneio Masters de Montreux, na Suíça.

Em nome do pai  


A vontade de jogar vôlei nasceu quando Tandara ainda era uma menina vidrada na tela da TV, hipnotizada com saques, cortadas e defesa. Após assistir a um jogo, pediu ao pai que a levasse para treinar. Foi o que Evaldo prontamente fez. Não demorou para que ela se destacasse. O resultado foi a convocação para a Seleção da categoria infanto-juvenil. Aos 16 anos, a jovem ponteira já tinha sua primeira experiência na Superliga como atleta profissional. E o desejo de brilhar nas quadras só aumentou após uma revelação de sua mãe, Maria da Graça. Ao saber do sonho não concretizado de seu pai de ser jogador de vôlei, Tandara multiplicou a enorme vontade de se tornar uma jogadora de sucesso. "Realizar o sonho do meu pai não saiu mais da minha cabeça." E ela conseguiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário