sexta-feira, 5 de julho de 2013

Mercado Nacional: Lorena fala como jogador do Maringá




Depois de ficar na terceira colocação da Superliga de 2012/2013 com o Sesi-SP, o oposto Lorena aproveitou dois meses de férias antes de definir seu futuro para a próxima temporada. De volta ao Brasil após um descanso merecido na França, Fabrício Dias retornou, como já havíamos informado, para atuar na nova equipe de Maringá-PR na próxima temporada e ficar próximo dos fãs brasileiros. A equipe também contará com Ricardinho, o ponteiro Cléber, o argentino Quiroga, além de Acácio, Renato Pato e Renato Felizardo.

Ex-companheiro de Vôlei Futuro e amigo fora das quadras, Lorena foi o primeiro atleta a ser convidado a participar da equipe junto com Ricardinho. Juntos, os dois foram vice-campeões da Superliga com a equipe de Araçatuba. 

- Eu e o Ricardo somos irmãos de consideração, tenho muito carinho por ele. Ele já tinha comentado comigo sobre este projeto, mas era algo meio morno ainda, por causa da pouca movimentação no mercado, mas ele falava que a primeira pessoa a saber ia ser o Lorena e assim foi. Ele me ligou, conversamos e decidi participar disto junto com ele. Estou muito feliz de poder jogar ao lado de um grande amigo e profissional, um dos melhores levantadores do mundo - revelou o oposto de 34 anos, que afirmou que a torcida foi um fator decisivo para sua escolha.

- Eu tenho um carinho muito grande pela torcida brasileira, eles sempre me acolheram muito bem, alguns não gostam de mim, não posso agradar todo mundo, mas os que me acompanham gostam de mim como eu sou de verdade, aprecio muito isso e quero retribuir todo esse apoio em quadra - completou.

Maior pontuador da história da Superliga, Lorena passou dois meses de férias na França após deixar o Sesi-SP. 

- Foi muito bom o descanso, pude aproveitar a família da minha mulher e principalmente meu filho Vittório, pois sem treinos e sem nada, pude me dedicar a cuidar dele, sou aquele famoso paizão coruja, foi muito gostoso poder me distrair com meu garoto - disse o atleta, que é casado com uma francesa e tem um filho de um ano e meio.

Com o projeto de Maringá em andamento, Lorena sabe que as dificuldades no início sempre são grandes, porém, acredita que assim que embalar, a equipe vai se destacar na Superliga. 

- O primeiro ano é sempre muito difícil, pois é algo novo, jogadores diferentes que vão ter que se entrosar o mais rápido possível. Existem grandes equipes com estruturas montadas e o elenco pronto para jogar, que são as principais favoritas este ano, mas depois que embalarmos, vamos dar trabalho nesta Superliga - conta Fabrício Dias, apelidado de Lorena por nascer na cidade do interior de São Paulo.

Com duração de quatro anos, o projeto inicial está sendo estruturado e os responsáveis pela administração da equipe estão acertando detalhes para a equipe estar pronta para disputar a Superliga. A ultima vez que disputou a competição nacional foi em 2007/2008, quando chamava Puruty/Cesumar. Nascido em São Paulo, mas morador de Maringá, cidade de sua esposa, Ricardinho atuou pela primeira vez no Paraná em 1995, ao lado de Giba e Paulão, atual técnico do Canoas Vôlei, quando a equipe chamava Cocamar.
Conhecido por sua irreverência e garra dentro das quadras e carisma fora delas, Lorena fez questão de mandar um recado especial para seus fãs no Brasil. Confira:

- Primeiramente eu gostaria de agradecer a todos pelo carinho e dedicação neste tempo que eu estive fora. Estou muito feliz de poder continuar jogando no Brasil e garanto que vou jogar até melhor do que joguei para agradecer meus fãs, que gostam de mim pelo jeito que eu sou. Então vai ser ótimo, pois vão poder me acompanhar de perto esta temporada e eu vou continuar sentindo este calor que vem deles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário