segunda-feira, 29 de julho de 2013

Outros: Grávida, Jaqueline sonha com volta às quadras na fase final da Superliga


Durante todo o período de incerteza, Jaqueline ouviu os pedidos. Após a campanha que resultou no vice-campeonato nacional, a ponteira era vista como peça fundamental para o Osasco. Ela, no entanto, tinha outros planos, que acabaram se concretizando. Grávida, a jogadora vai se afastar das quadras até o fim do ano. Há, no entanto, a chance de jogar as finais da próxima Superliga, caso o clube paulista avance na competição. Tudo depende das condições que terá após ter seu primeiro filho, em dezembro.

- Quando eu falei pro pessoal do Osasco, ficaram muito felizes porque não prejudiquei a equipe em nenhum momento, não engravidei na metade do campeonato. Eu fiz tudo certinho. Quando a gente saiu de lá, o Luizomar falava tanto que me queria. E tem aquele certo interesse. Mas eu não sei como eu vou voltar. É meu primeiro bebê, estou me preparando para isso. Eu espero que eu volte bem fisicamente, estou fazendo uma musculação. Vamos ver o que vai acontecer.

Jaqueline não tem pressa para dar a resposta. A inscrição para a fase final da Superliga será em janeiro, e a ponteira tem até lá para se acertar com o clube.

- Eles me deixam muito tranquila quanto a isso. Eu não estou preocupada. Tenho até janeiro para decidir alguma coisa. Eles me deixaram livre para eu decidir o que fazer. Vai nascer em dezembro. Como vai ser depois, eu não sei. Deixa acontecer. Quero aproveitar o momento.

Enquanto espera, Jaqueline deve seguir o rumo de Murilo. O ponteiro, que disputou a última temporada pelo Sesi-SP, está próximo de fechar com o Rio de Janeiro, atual campeão da Superliga. Caso o acerto ocorra, o casal vai se mudar para a capital carioca.

- Tenho conversas adiantadíssimas com Rio, mas ainda não batemos o martlo, não fechamos. Mas estão bem adiantadas as negociações. Seria uma ótima oportunidade de voltar a um time que está disputando título.

O jogador ainda se recupera da cirurgia que fez no ombro direito, em maio. A expectativa é de que esteja pronto para entrar em quadra em dezembro, às vésperas de ter seu filho.

- A previsão não mudou. Já era de seis a oito meses, a recuperação está indo bem. Na minha cabeça, espero que em setembro já comece a treinar com bola. Em novembro, ataque, saque. E, em dezembro,  eu quero estar jogando. Essa é a programação na minha cabeça. Se isso acontecer, ótimo.

fonte: GloboEsporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário