sábado, 3 de agosto de 2013

Grand Prix: Mais um Tie-Break entre Brasil e Rússia e a nossa seleção continua invicta na temporada.



  Assim como aconteceu em Londres, há mais ou menos um ano, a seleção verde e amarela precisou do Tie-Break para liquidar a partida contra as russas. Ao contrário da situação das quartas de final dos últimos Jogos Olímpicos, nem Gamova, Sokolova, Perepelkina, Estes, Startseva, Jaqueline, Thaísa, Fabiana e Fabizinha estiveram em quadra, embora todos os ingredientes de jogão, de clássico e de rivalidade tenham acontecido na manhã de hoje.

 O primeiro set foi bastante nervoso do lado brasileiro e terminou com vitória apertada da seleção russa por 28/26. A partir daí, o Brasil consegui equilibrar o passe, fazer um sistema defensivo mais eficiente. Apesar disso, a vitoria brasileira no segundo set foi suada, com parcial de 26/24. Num terceiro set bem confuso e desconcentrado por parte das gigantes russas, o time brasileiro parecia encontrar seu jogo, enquanto se distanciava no placar. A parcial terminou em 25/19 para o Brasil. No quarto set, entrou em os ataques da jovem atacante russa Kosheleva, que volta de contusão, começaram a cair na quadra brasileira, e na parcial 25/22 para a Rússia o Brasil viu mais um tie-break contra as maiores rivais da atualidade.

O set desempate não foi dos mais difíceis, e o Brasil fechou a partida em 15/8.

Obmochaeva (Goncharova) foi a grande pontuadora do jogo, com 25 acertos. Vale ressaltar que o time brasileiro soube se portar frente ao bloqueio russo e mostrou maturidade em momentos difíceis, quando as falhas da defesa ficavam visíveis. Gabi apareceu do decorrer da partida, tanto no passe quanto no ataque, e a oposta Monique explorou muito bem o paredão da Rússia, quando solicitada. Garay continua sendo a referência do time no ataque e o fôlego da levantadora Dani Lins.

O Brasil enfrenta amanhã o grande desafio da etapa de Campinas: os Estados Unidos. Nas últimas três edições do Grand Prix, as brasileiras perderam a final justamente para as americanas, que ontem, na vitória por 3 x 1 contra as russas, demonstraram que a renovação fez bem ao time, e a equipe, além de entrosada, é muito aplicada taticamente. Alisha Glass, a levantadora, está jogando com muita velocidade e conta com atacantes altas e completas.

Um comentário:

  1. Amanhã será dia de superação para a seleção brasileira. Vai, Brasil!!!

    ResponderExcluir