quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Grand Prix: No próximo desafio do Brasil, seleção encara o Japão, a reedição da semifinal do último campeonato mundial.


  Como descrever Brasil e Japão sem falar em defesas incríveis, jogadas rápidas, rallys muito longos e da incrível semifinal do campeonato mundial de 2010? Nessa situação, a seleção brasileira tinha conquistado a vaga na semi com uma campanha incrível, mas perdeu os dois primeiro sets, totalmente neutralizada pelo ritmo de jogo das orientais. Após o susto, houve a virada e, consequentemente, mais uma final entre Brasil e Rússia.

  Apesar de os dois times terem mudado bastante de lá pra cá,  principalmente o Japão, o que podemos esperar do confronto dessa madrugada? O Brasil começou muito bem a etapa final do Grand Prix no dia de hoje, aplicando um sonoro 3x0 nos USA (que são favoritas, assim como o Brasil e a China). Assim também fizeram as asiáticas contra a Itália, ganhando do mesmo placar que a nossa seleção. Algumas personagens que estiveram em 2010 na semifinal ainda estão presentes no próximo jogo entre as seleções. Apesar da genial Takeshita (a levantadora que mantém um padrão de levantamento, tanto de toque, quanto de manchete) ter se aposentado do vôlei, Ebata - jogadora muito regular e, geralmente, maior pontuadora das partidas - e Saori - a referência e ponto de equilíbrio do time - compõem o elenco japonês, que apresenta volume de jogo e variação de jogadas muito efetivos. Do lado do Brasil, podemos citar as centrais remanescentes de 2010, Fabiana e Thaisa, que certamente vão correr bastante hoje na hora de fazer o deslocamento lateral do bloqueio, a líbero Fabi e a oposta Sheilla - que hoje jogou como reserva da Monique.

  O duelo entre brasileiras e japonesas acontece logo mais às 7:00 da manhã de quinta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário