quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Copa São Paulo: Equipe e Campinas sofre com falhas na recepção e é superada pelo Pinheiros



O retorno da capitã Walewska e a estreia de Claudinha são os fatores positivos indicados pelo técnico Cláudio Pinheiro, o Claudinho, na partida entre Vôlei Amil e Pinheiros, nesta quarta-feira (11), em São Paulo. Em quadra, o time de Campinas sofreu com falhas no passe e foi superado pelo adversário da capital, líder invicto da Copa São Paulo, por 3 sets a 0, parciais de 13/21, 20/22 e 11/21, em 1h02min. Com o resultado, as campineiras não têm mais chances de classificação para a final da competição e se despedem neste sábado (14), diante do Sesi, na Arena Amil.

Walewska estava feliz pelo retorno, mas insatisfeita com o vôlei apresentado por sua equipe. 


- Só de estar em quadra foi uma vitória pessoal. Claro que me falta ritmo, mas isso se adquire com o tempo. Por isso, estou realmente contente de ter participado do jogo. Infelizmente a equipe não se apresentou bem. Precisamos de mais concentração e corrigir os problemas nos treinos - afirmou a central, totalmente recuperada de uma cirurgia no pescoço.

Além de ressaltar a volta de sua capitã, o técnico Claudinho falou de sua levantadora. 


- Por ser um primeiro jogo, a Walewska foi bem, mas, claro, sabemos que ela pode, e vai, melhorar. O intuito hoje era esse mesmo, colocá-la em quadra para começar a ganhar ritmo. Assim como a Claudinha, que também entrou e nos ajudou. Mas, claro, ela também precisa ganhar entrosamento. Infelizmente, a equipe jogou abaixo da média nesta noite. Deixamos a desejar no passe e isso complicou diante de um time que tem um bom bloqueio como o Pinheiros - avaliou.

Claudinha revelou que nem esperava entrar em quadra, já que voltou na Seleção após a conquista do Grand Prix e fez poucos treinos com o Vôlei Amil. 


- Mas fiquei feliz de poder ajudar um pouquinho. Agora é seguir treinando forte e evoluir junto com o grupo. Tenho certeza de que vamos nos entrosar rapidamente e jogar cada vez melhor. Estou muito motivada - completou a levantadora.

O jogo - O Vôlei Amil começou a partida equilibrando a partida. Com Carol Gattaz e Rosamaria eficientes no ataque, as visitantes mantiveram o placar apertado até o primeiro tempo técnico (5/7). A partir daí, o volume de jogo do Pinheiros, um time que está junto a mais tempo e, portanto, mais entrosado, falou mais alto. Com o bloqueio marcando com eficiência e uma defesa bem postada, os pontos foram surgindo. Apesar das tentativas de Pri Heldes em variar as jogadas, a equipe de Campinas não conseguiu ser efetiva e acabou superada por 13/21, em 19 minutos de parcial.

O segundo set foi emocionante do início ao fim. O Vôlei Amil voltou aceso para a segunda parcial e abriu logo 4/0 e chegou ao primeiro tempo técnico na frente com um ace de Rosane (7/4). A defesa encaixou e ajudou a manter o time de Campinas na partida quando o Pinheiros encostou e assumiu a frente no 16/14. Neste momento, a levantadora Claudinha fez sua estreia. Entrou para sacar e conseguiu dois pontos, sendo um de ace. Com a partida igual, as visitantes viraram em 20/18 com um bloqueio de Ju Nogueira e tiveram uma boa chance de empatar a partida. Porém, as donas da casa mantiveram a calma e acertaram o bloqueio para fechar o segundo set em 22/20, em 26 minutos.

A recepção abandonou o Vôlei Amil no terceiro set. Com sérias dificuldades de passe, o ataque sofreu para escapar do bem postado bloqueio do Pinheiros. Resultado foi que o time de Campinas teve que correr atrás do placar, como mostram as parciais dos tempos técnicos, 5/7 e 10/15. E a história não mudou até o final. Apesar dos esforços, especialmente de Carol Gattaz e Tandara, as donas da casa venceram o set por 21/11 e o jogo em 3 sets a 0, após 17 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário