terça-feira, 29 de outubro de 2013

Superliga: Amil/Campinas é superado pelo Pinheiros

O Vôlei Amil não tem mais 100% de aproveitamento na Superliga. Na noite desta segunda-feira (28), no ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo, a equipe do técnico Zé Roberto foi superada pelo Pinheiros, de virada, por 3 sets a 2, parciais de 21/16, 21/12, 17/21, 22/24 e 15/11, em 1h59min, e deixou escapar a quinta vitória em cinco jogos pela competição. Apesar do resultado negativo, Tandara, Walewska, Natália, Claudinha e cia. mantêm a líderança do campeonato nacional. Isso porque a Unilever foi derrotada pelo Rio do Sul por 3 sets a 1. O ponto somado em São Paulo garante a ponta na tabela para o time de Campinas.

O técnico Zé Roberto disse que seu time fez tudo certo nas parciais iniciais. 


- Estava tudo bem no primeiro e segundo sets, principalmente na defesa. No terceiro, nos desmobilizamos e depois, no quarto, apesar de abrirmos vantagem, cometemos muitos erros. Esse foi o problema, o grande número de erros - salientou o treinador, que completou - Mas isso faz parte. Nosso time se juntou agora, enquanto o Pinheiros tem uma base montada, que joga junto a mais tempo. Temos muita margem para melhorar ainda - completou.

Walewska também analisou a partida. 


- No alto nível em que está o vôlei brasileiro, não podemos nos dar ao luxo de perder um set após estarmos ganhando por 18/11. Nós estávamos jogando muito bem taticamente, marcamos o time delas direitinho nas duas primeiras parciais, mas quando deixamos a vitória escapar no quarto set, colocamos o Pinheiros no jogo. E isso foi fatal - resumiu a capitã do Vôlei Amil.

Com 24 acertos, Tandara foi a maior pontuadora da partida. Kristin marcou 14, Walewska 11, Carol Gattaz, nove e Natália, oito. Também pontuaram: Claudinha (3) e Pri Heldes (1).

O jogo 


 Vôlei Amil e Pinheiros fizeram um set inicial equilibrado. Até a primeira parada técnica (7/6), a vantagem alternava a cada ataque. Foram precisos dois pontos de Kristin, um bloqueio de Walewska e uma bola de segunda de Claudinha para as visitantes abrirem quatro pontos de vantagem. Mas as donas da casa não se entregaram. Saíram de uma desvantagem de 16/10 para encostar no 17/16. No momento de maior tensão, Tandara e Walewska fizeram a diferença no bloqueio, marcando o penúltimo e ultimo pontos, respecticamente, para fechar em 21/16 após 22 minutos.

O saque, que já havia sido o diferencial do Vôlei Amil na primeira parcial, seguiu fazendo estragos na recepção do Pinheiros. Após dois aces de Natália, as comandadas de Zé Roberto abriram 6/2. Chegaram aos tempos técnicos com 7/3 e 14/9. Com mais volume de jogo e contando com boas defesas de Kristin e Michelle, a equipe de Campinas conduziu o segundo set até fechar por 21/12, em 20 minutos. Os dois últimos pontos foram marcados em bolas de segunda. Primeiro com Claudinha (a segunda na parcial) e depois com Walewska.

O terceiro set foi marcado por emocionantes disputas de bola, longos ralis e muita ‘pancadaria’ na rede. Novamente, o Vôlei Amil chegou às paradas técnicas na frente (7/5 e 14/13), mas o Pinheiros assumiu a ponta do placar ao fazer 18/17. E se aproveitando de uma série de erros das visitantes, especialmente na recepção, e o apoio de sua torcida, as donas da casa não sofrerem mais nenhum ponto até fechar a parcial em 21/17, após 27 minutos. Apesar do revés, destaque para Tandara e Walewska, com quatro pontos cada.

O tropeço não tirou o ânimo, nem a confiança das atletas do time de Campinas. Voltando a sacar bem, as comandadas de Zé Roberto voltaram dispostas a encerrar a partida e 3 sets a 1. Mas não deu. O Vôlei Amil precisou de toda sua concentracão e poder de fogo para se manter na frente. Chegou a fazer 18/11, porém, mais uma vez as adversárias buscaram o empate no 19/19. Em uma verdadeira guerra de nervos nos momentos finais, o Pinheiros levou a melhor e empatou a partida com a vitória na parcial por 24/22, em 31 minutos.

O Pinheiros manteve o embalo no quinto e decisivo set. Apesar do esforço das atletas de Campinas, não foi possível parar as donas da casa. Natália ainda manteve o Vôlei Amil vivo na parcial com dois ataques seguidos para diminuir a desvantagem no placar para 7/11 e depois bons saques no 10/12, mas em uma parcial curta, a recuperação é mais difícil. Com isso, as paulistanas souberam jogar com paciência para ganhar por 15/11 e fechar a partida em 3 sets a 2, de virada.

O Vôlei Amil jogou com Claudinha, Tandara, Walewska, Carol Gattaz, Kristin e Natália, com Michelle como líbero. Entraram: Pri Heldes, Ju Nogueira e Stephany.

O Pinheiros jogou com Ananda, Andreia, Ellen, Lara, Samara e Vivian, com Léia como líbero. Entraram: Macris, Aline e Glauciele.

Um comentário:

  1. O texto é bom, mas parece que foi escrito por um assessor de impressa do Amil. Tá certo que foi uma "zebra", mas em nenhum momento é dado o mérito necessário ao Pinheiros por ter vencido de virada o líder da competição. No texto parece que o único culpado foi pela derrota foi o time de Campinas. Não vi o jogo e não torço por nenhum dos dois times, mas se Pinheiros venceu, acredito que fez por merecer. Imparcialidade por mais que seja difícil é fundamental pra quem se dispõem a escrever notícias. É quase um relato de um torcedor decepcionado com a derrota de seu time. Att Fábio.

    ResponderExcluir