segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Superliga: Pela 5ª rodada, Minas recebe o Osasco sem Thaísa



  O Minas tem a difícil tarefa de encarar o Osasco, nessa segunda (28), às 19:30h, na Arena Vivo, em Belo Horizonte.

  Pela quinta rodada da Superliga, as mineiras tentam a sua primeira vitória, após triplo 3x0 nas partidas anteriores, enquanto o Osasco segue invicto, perdendo apenas um dos pontos possíveis (numa vitória por 3x2 em cima do São Caetano).

O lanterninha da competição não apresentou ainda um vôlei consistente. Antes pelo contrário, o time mineiro não ganhou nenhum set na competição, não tem uma formação titular fixa, com muito troca-troca no banco, mas tem jogadoras habilidosas para reverter esse quadro, caso encontrem um caminho de bom entrozamento. Há de se resaltar que o Minas só enfrentou times candidatos diretos ao título do torneio, o que dificulta o melhor posicionamento na tabela.

O Osasco, em proporções diferentes (tanto é que ainda está invicto), também não encontrou ainda a consistência que costuma apresentar. Nesse início de temporada, as ponteiras ainda têm bastante dificuldade no passe e, em virtude disso, ainda não estão tão soltas no ataque. O levantamento, aos poucos, começa a se adequar às jogadoras. A falta de efetividade no ataque das centrais, principalmente no campeonato paulista, situação na qual o Osasco enfrentou adversários mais fortes, fez com que a virada de bola do time ficasse comprometida. Sheilla, entretanto, parece estar bem à vontade. A oposta bicampeã olímpica tem sido efetiva e desafogo da levantadora Fabíola.



O grande desfalque da noite é a central Thaísa, atual MVP do GrandPrix. A jogadora está com problemas de sobrepeso no joelho e deve ser poupada. Estendendo as implicações dessa lesão, Thaísa é dúvida, inclusive, para a Copa dos Campeões, que acontece em meados de Novembro.

- Tenho esse problema há anos, mas agravou no final do Gran Prix. Foi quando eu comecei a sentir mais dores. Joguei de lá até agora usando anti-inflamatórios e analgésicos. Parei de treinar. Ainda joguei algumas partidas assim, tanto que deu pra perceber que caiu meu rendimento. Faço fisioterapia de manhã e, à tarde, reforço nos joelhos sem parar. Se eu continuar saltando, não adianta, porque o problema é o impacto, disse a central

A competição que envolve os campeões continentais deve ainda ter o desfalque da ponteira Gabi, que tem uma lesão nas costas e não vem jogando pelo Rio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário