quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Superliga: Vôlei Brasil Kirin luta até o final, mas é superado pela primeira vez na temporada


O Vôlei Brasil Kirin chegou a estar perdendo por 2 a 0, conseguiu uma grande reação, levando a partida para o tiebreak, mas não evitou a primeira derrota na temporada 2013/2014. Na noite desta quarta-feira (16), os comandados do técnico Alexandre Rivetti foram superados pelo Kappesberg/Canoas, por 3 a 2 (21/19; 21/16; 13/21 e 17/21 e 15/10), no Ginásio La Salle, no Rio Grande do Sul, nesta quarta-feira (16), pela terceira rodada da Superliga Masculina de Vôlei.

Apesar do tropeço, o time campineiro ganhou um ponto e subiu para dez, se mantendo entre os primeiros colocados da Superliga. Já o Canoas chegou a seu segundo triunfo na competição e subiu para os cinco pontos. Mesmo asim, o Vôlei Brasil Kirin segue com grande aproveitamento na temporada. Em onze jogos, foram dez vitórias.

- Jogamos contra um time que não errou. Do nosso lado, pecamos nas viradas de bola e acabamos perdendo, apesar da boa reação que tivemos, levando o jogo para o tiebreak. Agora é trabalhar para corrigir os erros - disse o comandante campineiro, Alexandre Rivetti.

O jogo – O Vôlei Brasil Kirin começou com tudo. Com ritmo forte, os campineiros logo saltaram na frente e abriram cinco pontos de vantagem em sequência de saque do central André Heller (5 a 1). Gustavão e Diogo não davam chances ao ataque adversário a anotaram um ponto de bloqueio cada. Os visitantes foram explorando bem a frente do marcador. Pouco antes da segunda parada técnica, os donos da casa cresceram, passaram a explorar os seguidos erros do adversário e chegaram a empatar (12 a 12). A partir dai o jogo pegou fogo. Os times passaram a trocar pontos, mas na reta final, os donos da casa conseguiram rodar um contra-ataque e passaram na frente para fechar o primeiro set.

Na parcial seguinte, o Vôlei Brasil Kirin não conseguiu repetir o bom aproveitamento do início. O time teve dificuldades para impor seu ritmo e viu o adversário abrir vantagem e ir para a primeira parada técnica com quatro pontos de vantagem (7 a 3). Os campineiros chegaram a encostar no marcador com três saques seguidos de Bravo, com direito a bloqueio de Gustavão, que deixou o jogo 11 a 10. A reação campineira, no entanto, parou por aí. Os gaúchos encaixaram boa sequência com o oposto Dennis no serviço, abriram seis pontos na frente (16 a 10) e depois só administraram para abrir 2 a 0.

Com a corda no pescoço, os comandados de Alexandre Rivetti foram para o tudo ou nada. Vini resolveu soltar o braço no saque logo no começo e marcou dois aces, que colocaram o time campineiro em vantagem logo no começo (5 a 1). Bem mais ligados  no ataque e no bloqueio, os visitantes não deram chance ao adversário e foram abrindo diferença. O central Vini seguia fulminante no serviço e marcou mais dois pontos no fundamento (16 a 7). Com a frente no marcador, coube ao camisa 11 fechar a parcial em jogada pelo meio.

No quarto período, as equipes começaram trocar pontos desde o início e a emoção logo tomou conta do jogo. A cada bola rodada por Bravo, Rivaldo e Diogo aumentavam as esperanças dos campineiros. Novamente o saque fez a diferença, com Vini. Com o braço calibrado, o central ajudou os visitantes a abrir vantagem. Com mais um ace do camisa 11, o Vôlei Brasil Kirin anotou 15 a 10. Os gaúchos reagiram, chegaram a encostar, diminuindo o prejuízo para um ponto (18 a 17). Os comandados de Alexandre Rivetti, no entanto, colocaram as coisas de volta no lugar, marcaram um ponto de bloqueio com Bravo e empataram o duelo após erro do adversário.

O tiebreak começou equilibrado com os times trocando pontos, mas logo o Canoas desgarrou no marcador. Os gaúchos mantiveram o sangue frio durante toda parcial e confirmaram a vitória por 15 a 10.
O Vôlei Brasil Kirin volta às quadras contra o São Bernardo, na próxima segunda-feira (21), às 19 horas, pelo jogo de volta das semifinais do Campeonato Paulista. Pela Superliga, o time campineiro encara o Vivo/Minas, na quarta-feira (23), às 20 horas. Ambos jogos acontecerão no Ginásio do Taquaral.

Vôlei Brasil Kirin: Rodriguinho, Rivaldo, João Paulo Bravo, Diogo, Gustavão, André Heller e Alan (líbero) Entraram: Paulo Renan, Bérgamo, Vini, Juninho

Kappesberg/Canoas: Murilo Radke, Dennis, Bruno Temponi, Minuzzi, Gustavo, Geovani e Jeff (líbero) Entraram: Salsa, Rafinha

Nenhum comentário:

Postar um comentário