quinta-feira, 14 de novembro de 2013

World Grand Champions Cup: Brasil passa pela Tailândia e alcança a segunda vitória


A seleção brasileira feminina de vôlei segue firme na busca pelo bicampeonato da Copa dos Campeões. Nesta QUARTA-FEIRA (13.11), o Brasil venceu a Tailândia por 3 sets a 0 (25/18, 25/17 e 25/17), em 1h16 de jogo, no Nagoya Nippongaishi Hall, em Nagoya, no Japão. Esta foi a segunda vitória das brasileiras na competição. Na estreia, as atuais campeãs olímpicas superaram os Estados Unidos também por 3 sets a 0.
O próximo desafio do time verde e amarelo na Copa dos Campeões será a República Dominicana. As brasileiras enfrentarão as dominicanas à 1h10 (horário de Brasília) da próxima SEXTA-FEIRA (15.11) em Tóquio. O SporTV transmitirá ao vivo.
O treinador José Roberto Guimarães trocou três jogadoras em relação à equipe que começou a partida contra os Estados Unidos. Entraram a central Walewska, a ponteira Tandara e a líbero Camila Brait nos lugares, respectivamente, de Fabiana, Fê Garay e Fabi. O confronto contra a Tailândia também marcou a reestreia da meio de rede Walewska com a camisa do Brasil. Foi a primeira vez desde os Jogos Olímpicos de Pequim que a campeã olímpica entrou em quadra pelo time verde e amarelo.
O bloqueio foi o destaque na vitória das brasileiras. No total foram 17 pontos deste fundamento. A central Adenízia teve uma grande atuação e foi eleita a melhor jogadora em quadra. A meio de rede ainda foi, ao lado da ponteira Tandara, a maior pontuadora do jogo com 14 acertos. A central Walewska também pontuou bem com 10 pontos.
“Foi um jogo que nos mantemos focadas todo o tempo. Hoje, tanto o bloqueio quanto o ataque funcionaram bem. A felicidade foi completa. Agora vamos para Tóquio onde já vamos pensar na República Dominicana. Jogamos melhor hoje e as meninas estão mais confiantes. O fato da Walewska estar aqui é um presente para esse grupo. Sou fã dela e estou muito feliz por ela estar voltando”, disse a central Adenízia.
O treinador José Roberto Guimarães fez uma análise sobre a vitória das brasileiras e elogiou a participação das centrais.
“A Tailândia apesar da pouca altura tem muita técnica e habilidade. Elas jogam na base da habilidade. A Adenízia e a Walewska participaram muito do jogo e isso foi importante para abrirmos mais a rede e concretizarmos os pontos. Foi um bom teste e agora temos que nos preparar para a República Dominicana”, analisou José Roberto Guimarães.
Reestreia feliz
A central Walewska não entrava em quadra com a camisa verde e amarela desde a decisão dos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008. Ao final da partida, uma lágrima escorria do rosto da jogadora o que deixou claro o momento de fortes emoções.
“Foi muito bacana. No início me senti fora do jogo, mas depois estava tudo normal. Passei muito tempo sem vestir essa camisa e hoje pareceu uma novidade. Estar sentindo essa emoção nova com 34 anos é legal. Sinto que as meninas estão contentes por eu estar aqui e isso me faz feliz.”, afirmou Walewska.
O treinador José Roberto Guimarães também comentou o retorno da central ao grupo brasileiro.
“Tentei durante alguns anos essa volta da Walewska. É uma jogadora que ainda tem muito a oferecer para a seleção. Apesar da idade, ela sempre se cuidou. Ela é uma grande atleta e está jogando de igual para igual com qualquer jogadora no mundo. Foi importante ela ter vindo e mostrado para essa juventude o significado de vestir a camisa da seleção”, finalizou José Roberto Guimarães.
O JOGO
A partida começou equilibrada. Bem no bloqueio e no ataque, o Brasil abriu cinco (10/5). Sheilla e Tandara foram destaques no ataque e o time verde e amarelo fez 16/11. Sem dar chances para as tailandesas, as brasileiras venceram o primeiro set por 25/18.
Com um ace da oposto Sheilla, o Brasil abriu dois no início do segundo set (5/3). A Tailândia cometeu muitos erros e as brasileiras abriram dez pontos (14/4). As tailandesas fizeram quatro pontos seguidos e a diferença caiu para seis (18/12). A central Adenízia cresceu de produção e o Brasil venceu o segundo set por 25/17.
O Brasil seguiu melhor no início do terceiro set e fez 8/4. As brasileiras foram para o segundo tempo técnico com três de vantagem (16/13). O Brasil seguiu melhor e venceu o terceiro set por 25/17 e o jogo por 3 sets a 0.

Nenhum comentário:

Postar um comentário