terça-feira, 19 de novembro de 2013

World Grand Champions Cup: Brasil vence o Irã no jogo de estreia


Maior vencedor da história da Copa dos Campeões, com três títulos nas cinco edições realizadas, o Brasil começou sua trajetória rumo ao tetracampeonato com vitória. Nesta TERÇA-FEIRA (19.11), a seleção masculina de vôlei derrotou o Irã na primeira partida da competição por 3 sets a 1 (25/16, 25/17, 25/27 e 25/23), em 1h44 de jogo no Kyoto Prefectural Gymnasium, na cidade de Kyoto, no Japão.

Após o domínio nos dois primeiros sets, a seleção brasileira levou um susto nos dois seguintes. O levantador Bruno, eleito o melhor jogador da partida, explica o porquê da dificuldade e destaca o valor do adversário desta terça-feira.

- Cometemos erros no final do set que não poderíamos, mas são coisas que acontecem no jogo. Estávamos jogando muito bem, mas precisamos ter mais tranquilidade para fechar a partida. Temos que tentar manter o nível que tivemos nos dois primeiros sets. O Irã é qualificado, tem um técnico multicampeão e não é qualquer equipe, não. Mas sair com os três pontos era, sem dúvida, o mais importante - disse Bruninho.

Nesta QUARTA-FEIRA (20.11), o Brasil enfrentará os Estados Unidos, novamente às 5h10 (Horário de Brasília) e o capitão sabe que sua equipe terá mais dificuldade pela frente.

- Enfrentar a seleção dos Estados Unidos é sempre pedreira. Eles são muito bons taticamente e vamos estudar bastante para conseguir mais uma vitória amanhã e irmos para Tóquio com dois resultados positivos. Esse é o objetivo - disse Bruninho, se referindo aos três últimos jogos do campeonato, que serão realizados na capital japonesa.

Maior pontuador do jogo desta terça, o oposto Wallace saiu de quadra com 19 pontos – todos de ataque – e garantiu que o bom desempenho do Irã não foi surpresa.

- Sabíamos da dificuldade que teríamos contra o time deles, pela habilidade que os jogadores têm. Hoje cometemos muitos erros e isso tem que ser corrigido para a próxima partida. Além disso, precisamos ter mais paciência para continuarmos fazendo bons jogos na competição -  destacou o oposto do Brasil.
Além de Wallace, outros jogadores pontuaram bem na partida contra o Irã. O ponteiro Maurício Borges marcou 16 vezes, o central Sidão, 15, e o ponteiro Lucarelli, 11. O central Lucão ainda marcou nove pontos e o oposto Evandro, três.

O técnico Bernardinho chamou a atenção para o fator emocional.

- Os iranianos não conseguiram mostrar, nos dois primeiros sets, o que têm de melhor, que são o bloqueio e a defesa. E nós conseguimos abrir uma certa vantagem. No terceiro set, tivemos a chance de fechar, mas sofremos um pouco com a tensão. Foi estreia e isso atrapalhou um pouco nas duas últimas parciais. Precisamos aprender a lição sobre a questão emocional para que possamos fazer uma partida melhor amanhã, contra os Estados Unidos - disse Bernardinho.
O JOGO
O Irã abriu o placar da partida e o ponteiro Mauricio Borges devolveu o ponto a favor do Brasil. O início do set seguiu bem equilibrado, com as equipes trocando pontos. Os times empataram em 5/5. Com o oposto Wallace, a seleção brasileira abriu dois (8/6) no primeiro tempo técnico. No bloqueio do central Sidão, mais um ponto de vantagem: 9/6. Quando o Brasil marcou 12/8, o técnico do Irã, Julio Velasco, pediu tempo. A equipe de Bernardinho continuou melhor e colocou cinco de vantagem em 15/10. No ace de Lucão, 17/11 a favor do Brasil. Quando os brasileiros fizeram 20/13, foi pedido mais um tempo para o Irã. Na inversão, Raphael e Evandro entraram e, na primeira ação, Evandro bloqueou e fez 23/15 para o Brasil. Com mais um ponto de bloqueio, a equipe verde e amarela fechou em 25/16.

A segunda parcial começou mais uma vez equilibrada. Os iranianos colocaram um de vantagem em 3/2 e, novamente, em 6/5. No bloqueio de Sidão, o Brasil passou a frente no placar e fez 9/8. O set seguiu com apenas um ponto de vantagem para a seleção brasileira até o empate do Irã em 12 pontos. No lance seguinte, o adversário assumiu o comando do marcador, mas com o ponteiro Maurício Borges, o Brasil voltou a empatar: 13/13. Na sequência, a equipe verde e amarela melhorou, não permitiu que o adversário pontuasse, e colocou cinco de vantagem (18/13). A seleção brasileira manteve o bom ritmo e venceu por 25/17.

O Brasil começou melhor, abriu 2/0 no terceiro set, mas o Irã não permitiu que o adversário ampliasse a vantagem, virou o placar e fez 4/2. No ace do central Sidão, a equipe verde e amarela chegou ao empate em quatro pontos. Mas os iranianos voltaram a colocar vantagem e fizeram 7/4. O Brasil buscou e, com Maurício Borges, deixou tudo igual: 7/7. Depois de bom saque do central Lucão, o Irã errou no ataque e a seleção brasileira assumiu o comando do placar em 10/9. Com Sidão, a equipe verde e amarela manteve os dois de vantagem (18/16). A parcial seguiu equilibrada e as equipes empataram em 20 pontos. Neste momento, Bernardinho pediu tempo. No ponto direto de saque, o Irã fez 22/21. O final do set foi emocionante. Com dois bloqueios seguidos, o Irã fechou em 27/25.

A equipe brasileira saiu na frente no quarto set e fez 2/1. As equipes estiveram iguais no placar em quatro pontos e, no bloqueio de Lucão, o Brasil fez 5/4. Com o outro central brasileiro, Sidão, mais um ponto de bloqueio e o placar foi para 8/6. No ponto de saque, os iranianos fizeram 10/9. O adversário continuou na frente por apenas um ponto: 12/11. Em bom momento do oposto Wallace, a seleção brasileira reassumiu o placar e fez 16/14. Mas o Irã buscou e conseguiu o ponto de empate em 17/17 e virou em 18/17. O adversário do Brasil, então, colocou dois de vantagem (20/18) e Bernardinho pediu tempo. A equipe verde e amarela se recuperou e buscou o empate: 20/20. Com Wallace, o Brasil fez 22/21 e foi a vez do Irã parar o jogo. Mais uma vez, o final do set foi bastante disputado e, de novo, logo após entrar, o oposto Evandro pontuou no bloqueio e fechou o set em 25/23.

EQUIPES
BRASIL – Bruno, Wallace, Lucão, Sidão, Lucarelli e Maurício Borges. Líbero – Mário Jr.
Entraram – Raphael e Evandro
Técnico: Bernardinho
IRÃ – Marouf, Ghaemi, Mousavi, Zarini, Gholami e Ghafour. Líbero - Zarif
Entraram – Mobasheri, Mahmoudi, Davoodi, Tashakori e Mahdavi
Técnico: Julio Velasco

Nenhum comentário:

Postar um comentário