sábado, 4 de janeiro de 2014

Mercado Nacional: Bruninho se despede do Rio e crê em debandada: 'Vai acabar acontecendo'


Um dia depois de anunciar seu desligamento da equipe de vôlei do Rio de Janeiro, o levantador Bruninho recebeu em seu condomínio na Barra da Tijuca a reportagem do Globo Esporte e do GloboEsporte.com para falar sobre os motivos que o levaram aceitar a proposta de cinco meses para atuar no Modena, da Itália. Tranquilo, mas sem esconder o semblante de chateação, o jogador deixou claro que a repentina transferência não fazia parte do seu plano inicial. No entanto, o atraso de quatro meses no pagamento dos salários foi decisivo na escolha de deixar o time no meio da Superliga.

Bruninho disse que chegou ao seu limite de motivação e que a ansiedade para a resolução desta situação o estava atrapalhando no dia a dia. Para completar, admitiu que o título da Superliga será muito difícil de permanecer na Cidade Maravilhosa, pois diz acreditar que haverá uma debandada entre os jogadores de mais qualidade.

- Tenho certeza que a equipe vai completar a competição, mas acho que o título será muito difícil, pois vai acabar tendo uma debandada. Se aparecer alguma proposta para os jogadores, isso vai acabar acontecendo. Desde a saída do Maurício (para o voleibol turco), as coisas já ficaram mais difíceis. Estávamos um degrau abaixo. (A mudança) não fazia parte do meu roteiro. É difícil deixar o time no meio da competição. Não era o que eu queria, mas aconteceu. Minha ideia sempre foi ficar no Brasil e quero retornar em junho, de preferência para o Rio. Temos uma Superliga de qualidade muito boa, que vem crescendo na sua organização. Hoje, é uma das três melhores do mundo. Mas a situação dos clubes, não só a do Rio de Janeiro, mas de outros também, não é boa - revelou o levantador, que voltará a jogar no time italiano, após uma passagem de um mês em 2011.

Mesmo ouvindo conselhos de seu pai e treinador na seleção brasileira, Bernardinho, para permanecer no país, o levantador explicou que a questão financeira interferiu diretamente em sua decisão.

- A motivação não é a mesma de quando está tudo certo. Você não tem uma estrutura montada, chega ansioso para treinar. Problemas extraquadra atrapalham. Eu não estava conseguindo estar 100% e isso vai contra os meus princípios, até porque eu sou mais guerreiro do que talento. Se eu não estiver motivado, não estarei focado. Eu e meu pai batemos na porta de diversos patrocinadores, mas é complicado você chegar no meio de uma Superliga, com um projeto já acontecendo e dívidas passadas. Não tiro a razão de as pessoas não quererem entrar nesta temporada. Mas meu pai sempre ficou neutro. Ele aconselhava, mas nunca se meteu muito nisso - confessou o atleta, que chegou a ter uma proposta dos russos do Dinamo Kazan, no início da Superliga, mas recusou.

Sem receber quatro dos cinco ordenados a que tem direito, o atleta vai entrar na Justiça contra a OGX, assim como os demais jogadores do elenco que recebiam através da empresa e que não estão vendo o dinheiro depositado nas respectivas contas bancárias.

- Existe um contrato, o contrato está assinado e você, quando assina, espera receber aquilo que foi acordado. Isso não foi feito. Eu quero receber só pelo que eu fiz aqui - disse Bruninho, explicando que a franquia do Rio de Janeiro vai acionar o antigo patrocinador na Justiça.

A vinda de um novo parceiro, que chegou a ser confirmada pelo diretor técnico José Inácio Salles, jamais saiu do papel.

- Sinceramente, até agora, não tem nada, não chegou nada para a gente. A gente ficou até o momento que podia, pois a esperança é a última que morre, mas ela morreu. A situação se tornou insustentável - afirmou.
A contratação de Bruninho pelo Modena gerou euforia na cidade italiana, que é apaixonada por vôlei. A capa do jornal Gazzetta de Modena, na edição de sexta-feira, falava da volta do levantador como "o melhor presente".

Na Itália, Bruninho não vai ter vida fácil no Campeonato Italiano. O Modena é apenas o sétimo colocado entre as 12 equipes na competição. Em dez jogos, são apenas três vitórias e sete derrotas. Pela 11ª rodada, o Modena volta à quadra na próxima quarta-feira, dia 8, diante do Piemonte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário