terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Superliga: CBV muda critério para sede da final da Superliga


A partir desta edição da Superliga, a cidade que sediará a grande final não será mais escolhida pela CBV. De acordo com a entidade, as partidas acontecerão no estado das equipes que terminarem a primeira fase na liderança.
 
Com isso, acaba-se com o campo neutro, método que chegou a colocar a Unilever para decidir em São Paulo, ou o Molico/Osasco para jogar no Rio de Janeiro, mesmo quando avançaram aos playoffs com a melhor campanha.

Na reunião desta segunda-feira (6), definiu-se também o critério de classificação para a próxima edição da Superliga. As competições feminina e masculina serão disputadas apenas por 12 clubes em cada naipe.

Estarão classificados automaticamente os oito primeiros colocados da edição anterior e o campeão da Superliga B. As outras três vagas serão disputadas em um torneio, havendo a possibilidade de um convite.

- São muitas questões técnicas, de calendário e de formato que estão sendo revistas. Estamos em plena evolução de uma competição que precisa ganhar ainda mais relevância no cenário esportivo nacional - avaliou Leila Barros, da Comissão Gestora da Superliga.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário