sábado, 11 de janeiro de 2014

Superliga: Final feminina deve ser em ginásio mais acanhado


A grande decisão da Superliga feminina não deverá ter como palco o Ibirapuera (capacidade para 11 mil pessoas) caso um time paulista termine a fase classificatória na liderança. Agendada para 27 de abril, a decisão das mulheres acontece no mesmo dia de um evento da Tickets for Fun, que garantiu antes a reserva do ginásio.
 
Se não houver desistência ou negociação entre as partes, a CBV precisará recorrer a outras praças. Na Grande São Paulo, há duas opções que atendem ao regulamento, que prevê pelo menos 5 mil lugares para a partida do título: o Poliesportivo de São Bernardo do Campo (5730 lugares) e o José Corrêa, em Barueri (5000).

O primeiro já foi usado para etapas do Grand Prix, Liga Mundial e a decisão da Superliga masculina de 2011/12, envolvendo Sada Cruzeiro e Vôlei Futuro. Além disso, é a casa do São Bernardo Vôlei. O segundo, onde o Barueri manda seus jogos, já sediou as semifinais da Superliga feminina, em 2008/09, entre São Caetano e Osasco. 

Marcada para duas semanas antes, em 13 de abril, a final masculina poderá ser realizada no Ibirapuera se Sesi-SP ou Vôlei Brasil Kirin, os paulistas em melhor posição, terminar a primeira fase na liderança. A maior ameaça é o mineiro Sada Cruzeiro, que hoje ocupa a segunda colocação. A CBV já fez a reserva do Ibirapuera. As informações são do blog Saída de Rede.

fonte: saqueviagem.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário