sábado, 11 de janeiro de 2014

Vôlei Nacional: Thiago Alves deixa o Rio e vai jogar na Turquia


A debandada do Rio de Janeiro prevista pelo levantador Bruninho logo depois de selar sua ida para o Modena, da Itália, está praticamente completa. Apenas um dia após a saída de Leandro Vissotto para o Kepco, da Coreia do Sul, onde jogará até março deste ano, o ponta Thiago Alves foi mais um a anunciar que tomou um novo rumo na carreira. Em sua conta pessoal em uma rede social, ele contou aos seguidores que fechou contrato com o Fenerbahçe, da Turquia, onde atuará até o fim desta temporada, em abril.

- Lamento muito e é com tristeza que comunico oficialmente a minha saída. Esperei o quanto pude por uma definição, mas recebi a proposta do Fenerbahçe, da Turquia, e foi inevitável. Defendi o time carioca com amor e dedicação, fui muito feliz na primeira temporada e vivi mais um momento inesquecível da minha carreira na conquista do título da Superliga 2012/2013.
Foi uma opção permanecer no Rio de Janeiro nesta temporada. Tive outros momentos felizes com esse grupo, que é sensacional. Somos amigos e estive com eles o máximo de tempo que foi possível, sempre lutando pelo time e dando o máximo em quadra - relatou o atleta.

A saída dos principais nomes do atual campeão da Superliga se deu por conta da crise financeira do time e dos salários atrasados desde outubro, quando a empresa OGX, petroleira do grupo EBX, do empresário Eike Batista, faliu, e anunciou que abandonaria o projeto. Com isso, o Rio de Janeiro ficou apenas com Furnas e Ironage, que bancavam metade do orçamento, como patrocinadoras. O diretor José Inácio Salles lamentou a saída de Thiago Alves, mas afirmou que o fato já era de conhecimento da comissão técnica.

- Eles já vinham conversando há algum tempo. Desde quando teve o problema, a saída do patrocinador, esses caras foram assediados. O Bruno de forma mais intensa até porque já desejavam ele desde o ano passado. (O Thiago) já tinha nos comunicado anteontem. Ele já havia informado que sairia. Todo mundo estava sabendo. Ele só estava para tomar a decisão de para onde iria. O Vissotto também já tinha recebido ofertas para ir para a Itália. Para reverter isso, só com um patrocinador que pudesse sustentar a situação - disse ao GloboEsporte.com.
O primeiro a deixar o Rio de Janeiro por conta dos atrasos salariais foi o central Maurício de Souza. Ele fechou com o Halkbank Ankara, da Turquia, em novembro. Na última sexta-feira, Bruninho, um dos mais queridos da torcida, foi para o Modena, da Itália, onde já havia jogado por um mês em 2011. Thiago Sens também saiu. O destino foi o Al Jazeera, dos Emirados Árabes Unidos. Leandro Vissotto, que chegou em 2013 vindo do Ural Ufa, da Rússia, foi para a Coreia do Sul, para o Kepco.

Além da comissão técnica, liderada por Marcelo Fronckowiak, os atletas Riad e Mário Jr. são os únicos que recebiam salários da OGX e ainda seguem na equipe. De acordo com o primeiro, sua pretensão é ficar até o final da temporada. O líbero, por sua vez, relatou que o mercado para sua posição é mais restrito. Para José Inácio Salles, com menos atletas com salários atrasados, é mais fácil encontrar empresas dispostas a investir, já que o orçamento é menor.

- Eles dois estão embuídos de ficar e estamos correndo atrás para arrumar um patrocínio para eles. Chega Natal e Ano Novo e ninguém conversa de nada. Ainda bem que o Carnaval é mais para frente. Estamos procurando outras empresas que poderão demonstrar interesse. Não muda a responsabilidade da OGX de pagar o que deve. Mas precisamos motivar os dois que estão aqui. De maneira heroica eles permanecem no grupo. Eu tive algumas boas reuniões e podemos ter novidades. O lado bom dessa história é que há jovens se incorporando à equipe. Eles vêm de Botafogo, Fluminense, Flamengo e estão entrando de maneira precoce, mas os experientes estão recebendo todos eles muito bem para honrarmos a competição. Essa é a nossa meta - concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário