sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Superliga Feminina: BRASÍLIA VÔLEI não descansa e se prepara para o jogo contra o São José dos Campos


Após o jogão contra o Rexona/Ades, o BRASÍLIA VÔLEI não teve tempo para descanso e treinou na tarde desta quarta-feira (25), no Ginásio do SESI, em Taguatinga. A equipe viaja para São Paulo nesta quinta-feira (26), porque na sexta (27), o BRASÍLIA VÔLEI enfrentará o São José dos Campos, às 19h30, no Ginásio Petrobrás, sem transmissão pelo SporTV.

Boa notícia

O BRASÍLIA VÔLEI enfim pode contar com a volta de uma das principais atletas da equipe. A central Roberta se recuperou bem de uma lesão no joelho direito e viajará com o elenco, mas ainda é dúvida para o jogo devido à falta de ritmo. Já Paula Pequeno, com uma inflamação no quadril, faz fisioterapia para se recuparar mas ainda é desfalque.

A vitória fora de casa é importante para o BRASÍLIA VÔLEI se manter entre os oito times mais bem colocados na tabela. O time de Brasília está em sétimo lugar na Superliga, com 24 pontos. O São José dos Campos está em décimo terceiro, com cinco pontos. Sérgio Negrão, técnico do BRASÍLIA VÔLEI afirma que o objetivo é os três pontos. “O São José dos Campos é um time veloz, empolgado e jovem. Não podemos permitir que elas gostem do jogo”. Sobre a volta de Roberta, o técnico conta que é uma jogadora fundamental e está feliz com seu retorno. “Roberta viaja e treina conosco. Vou colocando-a aos poucos para ela se adaptar. É nossa maior pontuadora e tem muita explosão, o que acrescenta bastante ao elenco”, analisa.

Michelle Pavão, maior pontuadora da última partida do BRASÍLIA VÔLEI com 18 pontos, explica que a equipe tem crescido e que a próxima sequência de jogos é primordial para o grupo. “Esse é o jogo em que temos a obrigação de conquistar os três pontos. O São José dos Campos é um time jovem, e jogar fora é sempre mais difícil por conta da torcida contra, mas temos que continuar focadas para conseguir um bom resultado”, afirma.

A levantadora Michelle Duarte, que estreou bem na Superliga diante do Rexona/Ades, comemora a oportunidade e prevê dificuldades em São Paulo, mas mantém confiança. “Me senti muito bem contra o Rexona/Ades e fiz o proposto. Meu intuito é sempre ajudar o grupo. Desde o primeiro turno até agora, estamos cada vez mais entrosadas e, para esse jogo, temos que impor um ritmo forte do início ao fim”, analisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário