sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Superliga Feminina: Rio do Sul/Equibrasil enfrenta o Uniara (SP) nesta sexta-feira



Uma partida em que será necessária postura agressiva e colocar toda a eficiência do saque sob responsabilidade da recepção adversária. Se Rio do Sul/Equibrasil ainda tem grandes objetivos nesta Superliga Feminina e um deles está na partida desta sexta-feira (27) contra o Uniara/AFAV de Araraquara (SP) pela 9ª rodada do returno da competição nacional. O duelo que começa às 20h15 no ginásio Artenir Werner tem os ingressos sendo vendidos pelo preço de R$ 15 em pontos de venda. Na hora, a entrada custa o mesmo valor.

O torcedor que acompanhar a partida terá ainda a vantagem de participar de um sorteio de dois prêmios: uma bola oficial da Superliga autografada por todas as jogadoras, e também uma camisa oficial do clube. O sorteio será para o torcedor que portar a pulseira de acesso ao ginásio, que tem um número de identificação.

Em nono lugar na Superliga com 16 pontos, Rio do Sul/Equibrasil está empatado na posição com o São Bernardo (SP), mas leva vantagem por critérios de desempate pela quantidade de sets vencidos. O objetivo é simples: somar pontos neste jogo contra o Uniara pode significar uma vantagem muito grande para as rodadas finais da Superliga. O quanto antes Rio do Sul garantir a permanência entre os 10 primeiros da competição, mais tranquila é a possibilidade de estar na próxima edição do campeonato.

“Temos que jogar como se buscássemos o título da Superliga. Temos uma grande oportunidade de fazer pontos que praticamente nos garantem na próxima edição e isso não podemos deixar passar. Temos que sacar bem e ficar muito atentos com o bloqueio e os ataques do Uniara. A Helô, por exemplo, é uma ótima atacante e nós temos que prestar muita atenção no seu trabalho”, comentou o técnico Spencer Lee.

A central Renata tem a mesma opinião que o treinador. “Será necessário uma conduta forte e durante todo o jogo, além de usar da melhor forma possível a melhor arma do time nesta Superliga: o saque. A gente tem que sacar muito bem para desestabilizar o passe delas e assim dificultar as jogadas no meio, que é uma característica marcante. Temos também que nos concentrar para diminuir o máximo possível nossos erros durante a partida”, comentou a jogadora.

Renata faz um pedido especial ao torcedor para que compareça ao ginásio Artenir Werner e que apoie a equipe da casa. “Contamos com nosso torcedor que foi sempre muito fiel e dedicado. Já faz uma diferença enorme este apoio e, com o ginásio cheio, a nossa força só tende a aumentar”, destacou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário