quinta-feira, 16 de abril de 2015

Superliga: Bernardinho: "Temos que impedir que elas atropelem a gente"


O Molico/Nestlé passou por bons e maus momentos na Superliga, mas chega à decisão, segundo o técnico Bernardinho, com um “algo a mais”. Ciente do bom momento que as osasquenses atravessam, o treinador do Rexona-Ades espera que seu time siga à risca a estratégia montada para a grande decisão.

“Temos que ter na cabeça uma coisa muito clara: dificilmente alguma equipe consegue atropelar o time de Osasco por completo. Pode até ganhar, como ganhamos em algumas situações. Mas elas podem atropelar. Sabendo disso, temos que impedir que elas atropelem a gente. Se conseguirmos trocar bolas, alongar, temos chance. Estamos trabalhando muito neste sentido”, disse.

A final da Superliga vai acontecer no próximo dia 26, na Arena HSBC, no Rio de Janeiro. O palco original deveria ser o Maracanãzinho, mas ele estará ocupado no dia. Com a mudança, Bernardinho acredita que o Rexona não tem mais vantagem.

“Neutralizou totalmente a questão da quadra. Jogaremos na nossa cidade, mas em campo neutro. Sem dúvida, é bom estar em nossa cidade, mas nunca jogamos lá e ficará realmente neutro. As duas equipes vão conhecer o ambiente na próxima semana, e não há nenhuma vantagem para nós. Além disso, como é um jogo com mando da Confederação, a torcida também deve estar dividida”, comentou o treinador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário