sexta-feira, 24 de abril de 2015

Superliga: Por um time mais consistente, Bernardinho aciona "curinga" Regiane


A formação ideal foi sofrendo ajustes ao longo da temporada. Começou com Andreia Laurence como titular, passou por Bruna, Natália, até chegar a Regiane. Ponteira de ofício, ela saiu do banco e passou a atuar também como oposta. A versatilidade, experiência e o histórico de já ter salvado o Rio de Janeiro em várias situações difíceis nos últimos anos fazem dela o curinga do time. Prestes a disputar a sua 11ª final consecutiva vestindo a camisa da equipe e com sete títulos da Superliga no currículo, ela é considerada uma peça-chave pelo técnico Bernardinho na decisão deste domingo contra o Osasco.

A partida será às 10h15, na Arena da Barra. A TV Globo e o SporTV transmitem. O GloboEsporte.com acompanha em Tempo Real, com vídeos. 

Para o comandante da equipe anfitriã, a decisão partiu da necessidade de ter um jogo um pouco mais consistente, que as mudanças pudessem trazer um algo mais na reta final.

"Jogamos assim nos playoffs e e essa alternância da Régis com Natália nos dá isso. Ela é uma jogadora experiente e, estando bem, pode contribuir muito. Nos dá uma maleabilidade e condição de mudança melhor. E pode aliviar alguém no passe também eventualmente, aparecendo ali para tirar um pouco da pressão da Natália e da Gabi. Isso é coisa interessante que a gente pode ter com essa formação. Ela não é uma oposta de função, que derruba bola, mas joga o jogo. Acho que isso é importante para a gente. Esse foi um pouco do nosso raciocínio. A Andreia teve um problema no pé, ficou um mês parada, não rendeu, o estilo de jogo não funcionou como gostaríamos com ela. Mas é coisa que acontece. Mas está aí, dando gás, é uma profissional do mais alto nível. Acho que na reta final, o time carecia um pouco de algumas situações que a Régis pode nos dar. A Bruna, embora seja uma aposta e tenha ido bem, ainda é mais jovem, tem menos experiência nesse momento, mas também está pronta para dar sua contribuição" - disse.

Aos 29 anos, Regiane tem a confiança do treinador e de suas companheiras. Fala sempre em nome do grupo e prefere dividir os holofotes a tê-lo em sua direção. É querida por todos do elenco e conhecida por ajudar dentro e fora de quadra.

"Não tenho preferência de jogar como ponteira ou oposta. Quero estar disponível para o time e isso depende do treinamento. Estou muito feliz. Essa temporada tem sido positiva e espero continuar ajudando o grupo" - afirmou.
Créditos: http://globoesporte.globo.com/volei/noticia/2015/04/por-um-time-mais-consistente-bernardinho-aciona-curinga-regiane.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário